Domingo, 18 de Agosto de 2019
golpistas profissionais

Polícia procura mãe e filha ‘especialistas’ em aplicar ‘boa noite cinderela’

Velhas conhecidas nos bares e boates de Manaus, agora a Polícia Civil está na cola delas após mais uma vítima ser alvo da dupla: Rosineide Lopes Pinheiro, a mãe, e Alexandra Lopes da Silva, a filha



ljkl_jljkl.jpg Rosineide Lopes Pinheiro responde processo na Justiça por dopar e roubar as vítimas. Alexandra Lopes da Silva, 27, está em liberdade provisória desde fevereiro (Foto: Divulgação)
04/06/2016 às 15:15

Mãe e filha, respectivamente identificadas como Rosineide Lopes Pinheiro, a “Sandra”, e Alexandra Lopes da Silva, 27, são procuradas por policiais civis do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP) suspeitas de aplicar o golpe conhecido como “boa noite cinderela”, com o objetivo de furtar homens. Elas já são conhecidas pela prática no crime.

De acordo com informações do delegado titular do 13° DIP, Jander  Mafra, a ocorrência foi registrada no último dia 17 de abril, em que um proprietário de uma oficina, de 40 anos que teve o nome preservado, procurou a delegacia para denunciar o fato.

Ele contou, em depoimento, que na noite anterior, por volta de 23h, as duas mulheres abordaram um homem na entrada de um bar, no Alfredo Nascimento, Zona Norte. Ao fazer amizade com ele, o convidaram  para tomar cerveja.

Ainda segundo o delegado, ao tomar o segundo copo de cerveja, o homem foi ao banheiro e se sentiu mal. Elas então o socorreram e ele só foi localizado no outro dia, dentro do seu carro, sentindo fortes dores e sem lembrar de quase nada.

Um investigador da Polícia Civil contou que a substância que as mulheres utilizam é um chamado “rivotril”, típica substância que pode ser em gotas ou em pílulas e tem um efeito tranquilizante.

O investigador ressaltou que a vítima foi abordada no veículo, ao ser acordada com diversas pessoas batendo no carro, pensando que ele estivesse morto. O homem percebeu que teve seus objetos pessoais, como cartões de crédito, dinheiro, celulares, toca cd do veículo e uma quantia de R$ 570 em espécie”, furtados.  

Ao ser informado da ocorrência, o policial  foi a campo  e descobriu que as mulheres são conhecidas naquela área, principalmente por donos de bares,  pelo fato de aplicarem o mesmo golpe com frequência.

O investigador informou também que este tipo de caso  acontece diariamente na cidade  e que muitas vítimas não têm coragem de registrar, por sentirem  vergonha ou por serem casados. 

O delegado ressaltou que Rosineide já responde processo na Justiça pelo mesmo crime, após na presença de outras pessoas, ter dopado um empresário de 42 anos em uma boate, na Ponta Negra, no ano de 2009.

Neste dia, ela furtou diversos aparelhos eletrônicos do apartamento da vítima, causando um prejuízo de R$ 15 mil. Alexandra responde por tráfico de drogas e está em liberdade provisória desde fevereiro deste ano.

Ajuda da população

A Polícia Civil pede a colaboração da população caso localizem as mulheres. Os números para entrar em contato e denunciar são: 99273-6161, 98116-9099 ou o Disque Denúncia 181. Eles reforçam que a identidade será preservada.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.