Publicidade
Manaus Hoje
DISPUTA

Presa por ordenar morte de adolescente em Manaus queria ser ‘a única’ em boca de fumo

Segundo a polícia, Líbian, 26, conhecida como “Mana”, não gostava que outras mulheres “rondassem” o ponto de drogas na Cidade de Deus 22/12/2017 às 10:51 - Atualizado em 22/12/2017 às 12:21
Show d6b06ab9 6da4 46df b9bb f4da0805a4d5
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Dani Brito Manaus (AM)

Líbian Fabrinne Baraúna Veras, de 26 anos, também conhecida como “Mana”, foi presa na tarde dessa quinta-feira (21), em Manaus, apontada como a mandante e uma das executoras da morte da adolescente Mirelle dos Santos Carvalho, 17, morta a pauladas após ter sido torturada em 31 de julho deste ano. O corpo da vítima foi encontrado carbonizado em um barranco na comunidade Fazendinha, bairro Cidade de Deus, Zona Norte.

Além de Líbian, outras duas pessoas estão envolvidas no crime: Adriano Penedo da Silva, 23, e Fernando Bezerra de Souza Bentes, 19, que haviam se entregado à polícia na época do crime, mas como não havia mais flagrante foram liberados.  Atualmente ambos são considerados foragidos.

A única mulher da boca

De acordo com o delegado Torquato Mozer, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime foi motivado por ciúmes, uma vez que Libian tomava conta de uma boca de fumo e não gostava que outras mulheres “rondassem” o local. “Ela queria ser a única mulher na boca e ao ver uma colega da Mirelle postar uma foto com uma arma de fogo que pertencia aos traficantes da área resolveu se vingar”, explicou o delegado.

“Mana”, então, chamou Fernando e Adriano para ajudá-la a matar a vítima. No dia do crime, a vítima foi torturada e teve os cabelos escalpelados, além de ter golpeada com pauladas até a morte. Após ser morta, a adolescente ainda teve o corpo enterrado pelos infratores.

Carbonizada em barranco

“Primeiramente eles enterraram o corpo, mas com medo que tudo fosse descoberto (eles) resolveram desenterrar e jogá-la no barranco. Em seguida atearam fogo para sumir com pistas”, destacou Mozer.

Líbian foi presa no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus e deverá responder por homicídio. Já a dupla que ajudou no crime continua sendo procurada pela polícia.

Publicidade
Publicidade