Publicidade
Manaus Hoje
AUMENTOU A CONTA

Preso no início do mês, 'Cadáver' confessa mais um homicídio e totaliza 18

Alan de Almeida, de 22 anos, confessou, ao ser preso, que tinha cometido 16 homicídios somente no estado do Pará. No Amazonas ele é indiciado por dois 20/07/2018 às 16:26
Show whatsapp image 2018 07 20 at 16.08.45
(Erlon Rodrigues/Assessoria PC)
acritica.com Manaus

Foi representado, na tarde da última quarta-feira, o pedido de prisão preventiva em nome de Alan de Almeida Silva, 22, conhecido como “Cadáver”, pela autoria do homicídio de Lukas Helison Taveira Ferreira. O crime aconteceu no dia 25 de março deste ano, na Comunidade Jacarezinho, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul da capital. A vítima tinha 21 anos. A representação foi feita pelo delegado Jeff David Mac Donald, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Alan foi preso em flagrante no dia 5 de julho deste ano, pela equipe de investigação da especializada, pela autoria do homicídio de Edivaldo Costa Soares. O corpo da vítima foi encontrado decapitado na tarde de quinta-feira (5), em um matagal no Conjunto Rei Artur, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul da capital.

Durante as investigações, a equipe da DEHS tomou conhecimento de que Alan e um adolescente de 15 anos mataram Edivaldo utilizando um prato de cerâmica e o decapitaram fazendo uso de um terçado.

“Em um primeiro momento, o infrator se identificou como Alex. Ao longo dos trabalhos investigativos, verificamos que o nome dele é Alan. Além de confessar a autoria do homicídio de Edivaldo ele nos informou ter envolvimento na morte de Lukas Helison. Então mantivemos o infrator preso na carceragem da especializada até que concluíssemos as investigações em torno desses crimes. Na quarta-feira (18) o jovem confessou a autoria do homicídio de Lukas”, explicou o delegado.

Conforme o titular da DEHS, Alan informou que, no dia do delito, ele se deslocou até a Comunidade Jacarezinho, onde encontrou dois indivíduos, identificados como “Carioca” e “Do Voyage”. Posteriormente a vítima foi detida em uma espécie de tribunal do crime. Segundo Alan, “Carioca” comanda o tráfico de drogas naquela comunidade e a vítima teria tentado armar uma emboscada com o intuito de matar “Carioca”, o que motivou o homicídio do jovem. 

“Alan argumentou que recebeu ordens de “Carioca” para matar Lukas. Ele desferiu golpes de faca na vítima, que veio a óbito no local. Em seguida, Alan, juntamente com “Do Voyage”, colocou o corpo da vítima em um veículo e seguiu até um bueiro nas proximidades de uma universidade situada no bairro Flores, zona centro-sul. A dupla enrolou o corpo em um lençol e abandonou no local”, disse Mac Donald.

Conforme relatos de familiares e amigos de Lukas, o jovem era usuário de drogas e saía todos os fins de semana para jogar vôlei em um centro desportivo no bairro Parque Dez de Novembro. No dia do delito, ele não encontrou os amigos e não foi mais visto. Os familiares do jovem, preocupados com o sumiço dele, iniciaram as buscas por conta própria e encontraram o corpo no Instituto Médico Legal (IML), onde foi feito o reconhecimento do cadáver. 

Confissão

“Cadáver”, durante depoimento, afirmou ter cometido mais de 16 homicídios somente no estado do Pará e que está há pouco tempo em Manaus. Jeff Mac Donald ressaltou que já representou o pedido de prisão preventiva em nome de Alan à justiça e aguarda decisão judicial em torno de mais este crime de autoria do jovem.

Publicidade
Publicidade