Publicidade
Manaus Hoje
LATROCÍNIO

Preso por morte de motorista de ônibus diz que disparo foi feito pelo comparsa

Preso na noite de sábado, logo depois de cometer o crime, Dieimerson disse que o motorista não reagiu e que não sabe porque o outro criminoso atirou nele 06/03/2017 às 11:28 - Atualizado em 06/03/2017 às 11:29
Show whatsapp image 2017 03 06 at 10.54.03
Diermerson disse que usava dinheiro dos assaltos para comprar drogas (Foto: Gilson Mello)
Dani Brito Manaus (AM)

Dieimerson Monteiro Silva, que confessou participação no latrocínio do motorista de microônibus Antônio Alves de Souza, 59, morto na noite deste sábado, afirmou que o comparsa dele foi o responsável pelo disparo que matou o profissional.

Preso ainda no sábado, Dieimerson confirmou que o motorista não reagiu ao crime e disse não saber porque o seu cúmplice no crime atirou no motorista, que  tinha 59 anos. Dieimerson estava armado com um facão, que foi apreendido no momento em que ele foi preso. Ele afirmou ainda que confessou o crime logo de imediato porque temia ser linchado pelos moradores da área, que estavam revoltados com o crime.

Diermerson admitiu que era acostumado a comer vários assaltos na região das avenidas Torquato Tapajós e Max Teixeira, e que usava o dinheiro dos roubos para sustentar seu vício em drogas. Ele admitiu ainda conhecer o comparsa, cujo nome não foi revelado, desde a infância.  Segundo Diemerson, tudo que foi levado no latrocínio ficou na mochila do outro criminoso, que segue sendo procurado pela polícia.

Publicidade
Publicidade