Domingo, 16 de Maio de 2021
repugnante

Estuprador trocava mensagens com vítima de 11 anos pela internet, diz polícia

A Polícia teve acesso a prints de conversas entre um homem de 33 anos, preso em flagrante na tarde da última segunda-feira (19), pelo crime de estupro de vulnerável contra a ex-enteada, que denunciou o crime



WhatsApp_Image_2021-04-20_at_19.19.20_92F7E62A-B433-4F88-91D8-FDE60E951AE2.jpeg Foto: Divulgação
20/04/2021 às 19:39

A Polícia Civil teve acesso a conversas entre uma criança de 11 anos e o ex-padrasto, 33 anos, preso em flagrante na tarde da última segunda-feira (19), pelo crime de estupro de vulnerável contra a ex-enteada. A prisão ocorreu no bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste de Manaus.

Segundo a titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), delegada Joyce Coelho, uma parente da família mostrou as mensagens que estavam sendo trocadas entre o homem e a criança. 



Em uma das conversas o suspeito fala em esperar a criança crescer, para provar que pode ser o melhor marido. Em seguida, diz que a ama. 

Em outro trecho da conversa, o ex-padrasto cobra satisfação da ex-enteada, querendo saber o motivo pelo qual ela ainda está “online” e com quem estaria conversando.

As fotos e nomes foram embaçados para preservar a identidade da vítima. 

Entenda o caso

O homem de 33 anos, conhecido no mundo artístico de Manaus, teve um relacionamento de 6 anos com a mãe da criança. A mãe  morreu vítima da Covid-19 em janeiro de 2021. Segundo a polícia, após a morte da mãe, a criança ainda ficou na casa do ex-padrasto por alguns dias, junto com a irmã de 13 anos, e após isso, passaram a morar com o pai. 

Segundo a delegada Joyce Coelho, titular da DEPCA, o pai da vítima registou um b.o informando que a filha tinha desaparecido. A partir disso iniciaram as diligências e surgiu a suspeita de que ela poderia estar com o ex-padrasto, alem de indícios que o homem vinha cometendo os abusos sexuais contra a criança. 

A delegada informou que por volta das 9h da última segunda-feira (19), a equipe foi até a casa do suspeito, e ele negou que a criança estivesse no local, informando que ela estaria na casa de uma tia. 

“A equipe foi até a casa dessa tia, mas ela informou que não sabia onde a criança estava. Nesse momento, o suspeito sabendo que poderia ser preso, levou a menina até a casa do pai, onde confessou que praticava o crime. A vítima também confessou que estava sendo abusada sexualmente”, disse Joyce.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.