Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Zumba

Professor de dança é detido por roubar celular de aluna em escola particular

O crime teria ocorrido durante uma aula de dança, quando os alunos estavam distraídos. O professor confessou o delito e disse que furtou o aparelho de telefone por necessidade



74f3062f-5a1c-4823-aa78-3879f7d751c5.jpg David Fonseca de Oliveira, 34, é conhecido como “Professor Junior” (Foto: Divulgação)
05/07/2016 às 19:42

O professor de zumba David Fonseca de Oliveira, de 34 anos, conhecido como “Professor Junior”, foi detido na tarde desta terça-feira (5), em Manaus, como suspeito de furtar o celular de uma aluna de 12 anos, durante uma aula de dança em uma escola particular da cidade.

Segundo a Polícia Civil, o fato ocorreu no dia 12 de maio deste ano, em uma instituição de ensino privada que fica localizada no Núcleo XV do bairro Novo Aleixo, Zona Norte. Após investigações, o professor foi detido hoje, por volta de 16h30, na av. N. S. da Conceição, no bairro Cidade de Deus.



Segundo investigadores do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o professor aproveitou a distração dos alunos para furtar o aparelho, da marca Motorola. Uma câmera de segurança registrou o momento do crime e, nas imagens, é possível ver o infrator falando ao celular enquanto algumas crianças brincam a poucos metros de distância, na quadra da escola.

Primeiramente, o professor verifica se as crianças estão o observando. Ele anda de um lado para o outro e, então, consegue tirar o celular de dentro da bolsa da vítima. Em seguida, ele sai do local. O parelho só foi recuperado na última quinta-feira (30) com um industriário de 32 anos, que comprou o celular numa loja no bairro Grande Vitória.

Segundo o delegado Jander Mafra, titular do 13° DIP, a vítima ficou contente ao receber seu celular de volta. O delegado explicou ainda que tanto o dono da loja como o industriário foram ouvidos, mas não foram presos porque agiram de boa-fé e não sabiam que o celular era produto de crime.

O professor dá aulas de danças em outros locais pela cidade e, em depoimento, confessou o delito. Ele disse que furtou o celular por necessidade. Como o professor não foi preso em flagrante, ele foi indiciado por furto qualificado e responderá o processo em liberdade.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.