Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
ZONA OESTE

Professor de Física é morto a tiros em rua do bairro Compensa

Diego Lima de Araújo já havia sido preso por participar de um assalto ao Jornal A Crítica em junho de 2016



professor_804743B1-3B0F-4E7E-8C9B-320687F81D46.JPG Foto: Divulgação
16/10/2019 às 10:27

O professor de Física Diego Lima de Araújo, 37 anos, foi morto a tiros na manhã desta quarta-feira (16). Ele foi assassinado quando saia para trabalhar. O crime aconteceu no Beco Santa Maria, Rua União, bairro Compensa, Zona Oeste.

Segundo o delegado Dênis Pinho, plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), por volta das 6h30 da manhã, o professor saiu de casa, junto com suas filhas, com destino à Escola Áurea Pinheiro dos Santos Braga que também fica no bairro da Compensa.



Quando os dois chegaram na esquina do Beco Santa Maria, o professor lembrou que tinha esquecido um objeto e retornou à sua casa e sua filha ficou esperando na rua.

Segundo o delegado, dois homens vieram de um beco a pé e dispararam 8 tiros contra o professor. Os tiros atingiram a cabeça e o tórax da vítima que morreu no local. A família informou que foi levado um celular e um cordão de Diego.

O delegado Denis Pinho relatou que no dia 4 de outubro, um casal foi morto a tiros na mesma rua. A polícia investiga se o caso tem relação com a morte do professor. Diego já havia sido preso por participar de um assalto ao Jornal A Crítica em junho de 2016.

O Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção do corpo e o levou para exame de necropsia. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o caso.

Posicionamentos

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) informou que Diego Lima de Araújo, 32, foi assassinado enquanto se dirigia para a Escola Estadual Áurea Braga, onde trabalhava.

"Foi nosso colega de muitas lutas. Nos acompanhou em passeatas e protestos por melhores condições para a nossa categoria. Ontem, no dia do professor, também esteve conosco cobrando respeito em frente à sede do governo. Nosso sentimento é de impotência, estarrecimento e lamentação diante desse triste fato. Esperamos das autoridades que se faça justiça e que novas mortes como essa sejam evitadas", afirmou a diretoria do Sinteam.

Também em comunicado, o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) questionou até quando teremos que conviver com a crescente onda de violência que assola a nossa cidade?

"Precisamos que as autoridades tenham políticas públicas de segurança que nos dê  tranquilidade nas ruas da nossa cidade.  Os autores das mortes de tantos que  são  vítimas da criminalidade como  foi o professor Diego Lima de Araújo, não podem ficar impunes. Nossos sinceros sentimentos de consternação  aos familiares, amigos, colegas de trabalho e alunos do professor.Que Deus conforte todos os que hoje choram e sofrem de dor  pela morte do professor Diego Lima de Araújo", destacou a diretoria da Asprom.

News mark 33e2e16a 10de 400f 92c3 ec9d554e6edf
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.