Publicidade
Manaus Hoje
Esfaqueado

Professor é assassinado a facadas dentro de apartamento na Compensa, em Manaus

Amim Costa Haddad, de 50 anos, estava em casa nesta madrugada quando dois homens o esfaquearam no tórax, nos braços e em um dos olhos. Ele foi socorrido e levado a um hospital, mas não resistiu 07/09/2016 às 16:37 - Atualizado em 07/09/2016 às 18:08
Show 155909 317218731720004 234394195 n
O professor Amim Haddad trabalhava na Secretaria de Estado de Educação (Reprodução/Facebook)
Vinicius Leal Manaus (AM)

Um professor de 50 anos, Amim Costa Haddad, foi assassinado a facadas nesta quarta-feira (7), em Manaus, no bairro Compensa, na Zona Oeste da cidade. Ele estava em casa durante a madrugada, por volta das 4h, quando dois homens o esfaquearam no tórax, nos braços e em um dos olhos. Ele foi socorrido, levado a um hospital, mas não resistiu. Até o momento ninguém foi preso.

Segundo policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o professor estava dentro do apartamento dele, na rua Carlos Fernandes, conjunto Pró-Morar, na Compensa, mas ainda não se sabe como os assassinos entraram no local e se algo foi roubado. De acordo com colegas da vítima, Amim morava sozinho, mas familiares residiam em apartamentos ao lado, no mesmo conjunto.

Depois das facadas, o professor foi socorrido e levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, e posteriormente transferido ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, onde não resistiu e foi a óbito por volta das 11h de hoje. “Ele teve entre três a quatro paradas cardíacas e hemorragia. Os médicos tentaram reanimá-lo, mas não conseguiram”, disse Angélica da Cruz Santos, chefe de Amim.

Segundo Angélica, aparentemente nada foi roubado de dentro do apartamento do professor. “Ele morava no terceiro andar. Do meu conhecimento não tiraram (roubaram) nada. Bateram muito nele e o esfaquearam”, disse. “De acordo com o pessoal que o socorreu, ele se fingiu de morto e aí as pessoas (assassinos) saíram. Foi então que ele pediu socorro pela janela”, completou Angélica.

Os dois suspeitos do crime ainda não foram identificados e nem localizados pela polícia. A principal suspeita para o crime ainda é latrocínio, roubo com homicídio, mas somente após as investigações o caso poderá ser esclarecido. A Polícia Militar informou que foi só acionada para o caso nesta tarde.

O professor Amim Haddad trabalhava em uma coordenadoria distrital da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) da região da Zona Oeste da cidade. Em nota de pesar, o órgão lamentou o falecimento e disse que está dando total apoio à família do servidor e que as circunstâncias da morte dele estão sendo investigadas pela Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade