Publicidade
Manaus Hoje
MATERIAL IMPORTADO

Quadrilha que tentou explodir caixa eletrônico 'investiu' R$ 25 mil em armas

Segundo a polícia, grupo negociou com traficantes colombianos o armamento utilizado. Grupo também realizou assalto a joalheria em shopping da capital 30/09/2017 às 11:16 - Atualizado em 30/09/2017 às 11:17
Show quadrilha
Grupo tentou explodir caixa eletrônico e já fez assalto a joalheria na capital (Foto: Gilson Mello/Freelancer)
Danilo Alves Manaus (AM)

Cinco suspeitos de participar da tentativa de explosão do caixa eletrônico do banco Bradesco, localizado na avenida Autaz Mirim, bairro São José, Zona Leste de Manaus, na madrugada de sexta-feira (29), foram presos pela polícia com armamentos e munições de guerra, como fuzis e chapas de aço. Conforme o delegado da Especializada em Roubos furtos e defraudações (Derfd), Adriano Felix, o material custou 25 mil reais e foi pago pelo chefe do bando Idercley Souza da Silva, 28. O Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte) chegou a ser acionado para detonar materiais deixados pela quadrilha. 

Segundo Felix, Idercley fez uma negociação com traficantes da Colômbia para conseguir o armamento. O objetivo da quadrilha era ter 'poder de fogo' para assaltar grandes lojas e arrombar caixas eletrônicos.

"Ele pagou parte dos armamentos em dinheiro e o restante em material de refino para droga. Eles usavam essas armas durante confronto com policiais no dia da ocorrência do Bradesco", contou.

Todos os armamentos foram apreendidos na casa de idercley, no conjunto Parque das Nações, Bairro Flores. Entre os materiais estava um fuzil 556, de uso exclusivo das forças armadas e alguns das polícias civis e militares autorizados, além de espingarda calibre 12, uma pistola calibre 100, munições de fuzis e espingardas de diversos calibres, dois coletes à prova de balas, dois rádios transmissores, três chapas de aço e porções de cocaína.

Ainda de acordo com o delegado, as investigações iniciaram em julho deste ano, depois que o grupo realizou, no dia 26, um assalto em uma joelheira no Shopping Manauara, na Zona Centro-Sul da capital. Na ocasião, o bando levou 1 milhão de reais em jóias.

"Nós identificamos que eles realizavam o mesmo 'modus operandi', foi então que conseguimos os nomes de alguns membros dessa quadrilha. Cerca de 12 horas depois dessa tentativa, conseguimos prender através de mandado de prisão quatro integrantes e a mulher de Idercley, que foi presa em flagrante", explicou.

Os outros suspeitos presos são o taxista Aldemir Costa Gomes, 25, Patrick Marques Barbosa Soares, 28, Wellerson Almeida Magalhães, 26, conhecido como Erê, além da jovem Leonara Hevelym Oliveira, namorada de Iderclay.

Aldenir e Idercley foram autuados em flagrante por furto tentado com concurso de material, organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Idercley foi indiciado, ainda, por roubo majorado. Já Patrick e Welleson foram autuados em flagrante por organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Leonara foi autuada em flagrante por receptação, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia os infratores serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, Zona Sul.

LEIA MAIS

Polícia fecha Grande Circular e detona artefatos explosivos deixados por bandidos

Quatro envolvidos em tentativa de explosão a caixas eletrônicos são presos

Quatro homens disparam tiros em tentativa de assalto no Manauara Shopping​

Publicidade
Publicidade