Segunda-feira, 20 de Maio de 2019
indignação

Revoltada, família de mototaxista decapitado tenta agredir acusados do crime

Familiares não esconderam a revolta com o crime brutal ocorrido em outubro do ano passado. "Ele tem que apodrecer na cadeia", disse uma tia da vítima



WhatsApp_Image_2017-01-19_at_10.16.22.jpeg
Polícia afirmou que bandidos mataram para vender moto e usar o dinheiro no tráfico de drogas (Foto: Jander Robson)
19/01/2017 às 10:30

"Hoje estou aqui para ver a cara desses assassinos". A frase de Gleicy Damascena, 19, sintetiza a revolta que a família de Eduardo Douglas Bezerra Damascena, 21, sentiu na manhã desta quinta-feira ao ver Alberli da Silva Baraúna, 26, e Cláudio Henrique de Souza Lima, 23, serem presos acusados de matar e decapitar o mototaxista, em outubro do ano passado, no Petrópolis, zona sul de Manaus. 

Tomados pela revolta e pela indignação, os familiares de Eduardo agrediram com socos e pontapés os acusados, que segundo a polícia são traficantes e teriam planejado roubar a moto da vítima para posteriormente vender e usar o dinheiro para investir  investir no tráfico.

"Não é justo bandidos tirarem a vida de um homem de bem. Hoje estou aqui para ver a cara dessas assassinos . Quero olhar eles nos olhos e saber porque fizeram isso com meu esposo", disse Gleicy, esposa da vítima. Policiais precisaram intervir e afastar os familiares da vítima dos acusados do crime, para evitar consequências ainda mais graves. 

"Ele tem que pagar, ele tem que apodrecer na cadeia. Meu sobrinho não merecia, era um menino de paz, de ouro! A mãe dele não tem mais vida por causa disso", gritava a tia da vítima, desesperada, enquanto era contida por familiares. 

Segundo o delegado Ivo Martins, outras duas pessoas que também estariam envolvidas no homicídio continuam sendo investigadas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.