Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
TODOS OS GOSTOS

Sextou: confira dicas de aplicativos para relacionamento e pegação em Manaus

Na febre dos apps para smartphones há espaço para héteros, homossexuais e até mesmo para quem é evangélico



1_A0C4257F-7C0D-4035-94EB-16D39FB87E34.JPG Arte: Heli Mascarenhas
02/08/2019 às 07:39

Sextou! Tá solteiro? Tá querendo ‘ficar’ com alguém? Então, pega o celular e se prepara que o Portal A Crítica e o jornal Manaus Hoje te ajudam com dicas de como usar os aplicativos para relacionamentos e pegação.  São tantos e tem para todos os gostos: héteros, homossexuais e até para quem é evangélico.

Os héteros de plantão têm como opções o Tinder e o Badoo, os dois são os mais famosos aplicativos gratuitos de relacionamentos entre homens e mulheres. Eles permitem que os usuários criem perfis descrevendo suas características, localização e o que querem encontrar nos aplicativos.  A partir daí, o ‘app’ sugere outros perfis.



Homossexuais

Para os homossexuais existem os badalados Grindr e Scruff. Neles, os rapazes criam o perfil e tem a chance de encontrar outros rapazes próximos, facilitando assim a pegação rápida e sem compromisso. As lésbicas também não ficam de fora e tem a chance de conhecer a pessoa amada através do Her e Fer, ambos os aplicativos são voltados para a comunidade lésbica, permitem que as usuárias troquem mensagens e se o clima esquentar elas podem se pegar à vontade.

Divino amor

Engana-se quem pensa que aplicativos de relacionamentos são apenas para pessoas ‘mundanas’, os evangélicos também já garantiram sua forma de paquera e criaram o ‘Divino amor’, um espaço reservado para cristãos que querem encontrar um parceiro de fé.

Eles entendem do assunto

Conversamos com especialistas para entender os motivos que levam a pessoa a navegar nesses aplicativos. Eles aproveitam o espaço para dar dicas de como usar o aplicativos com segurança.

Para o psicólogo Racing Brito, a facilidade em encontrar pessoas dispostas ao sexo fácil e o poder de mostrar somente o que possa ser interessante para o outro são os fatores que levam o ser humano baixar os aplicativos.

“Precisamos analisar vários fatores, na verdade conta muito a idade e fase que essa pessoa está passando, mas de modo geral pode-se afirmar que é muito cômodo conversar online uma vez que, muitos indivíduos não conseguem desenvolver um dialogo cara a cara, às vezes por medo de reprovação da outra parte”, afirma Brito.

Já a Psicóloga Neyla Siqueira acredita que existem três motivos pelo qual as pessoas usam aplicativos.

“Muitos fatores podem ser associados à busca por aplicativos de relacionamentos e pegação. Primeiro é a timidez. O segundo é a questão das pessoas que tem dificuldade de estabelecer contato, outro fator que a gente não pode desconsiderar é a questão do anonimato, onde pessoas que já tem um relacionamento real criam perfis para ‘pular a cerca’. Essas pessoas entram nos aplicativos como forma de manter um relacionamento extraconjuga”, disse a psicóloga que também administra o perfil @amorsexoeafins, onde aborda diversos temas relacionados ao prazer.

Problemão

Nem tudo são flores, a psicóloga e terapeuta de casais Luciely Botelho afirma que o uso dos aplicativos de relacionamentos é um grande problema entre os casais, uma vez que um dos parceiros procura nos aplicativos aquilo que não consegue em casa.  “A maioria deles (parceiros) terminam o casamento ou relacionamento por causa desses aplicativos. Pelo fato deles buscarem no aplicativo algo que no relacionamento está faltando. Tem casal que aceita isso mais são raros os que topam essa situação”, declara a psicóloga.

Dicas de segurança

Pesquisar o tipo de aplicativo; Evitar colocar fotos que do dia a dia; Evitar colocar fotos em grupo; Evitar colocar fotos com familiares; Evitar de imediato trocar contato; Não passar informações pessoais; Não enviar ‘nudes’ com o rosto.

Aplicativo de pegação baré

Em Manaus, existe um aplicativo específico para pegação entre casais. O ‘app’ é intitulado de ‘Swing GH’ e para garantir acesso ao aplicativo o casal deve ser frequentador de uma casa de swing Green House Manaus, localizada na zona Oeste.

De acordo com o dono da casa, o aplicativo permite que os casais marquem encontro entre si para uma ‘festinha’ particular, ou para se conhecer pessoalmente em uma festa da casa.

“Esse aplicativo a gente fez para dar segurança aos clientes da casa. Só pode entrar nele quem a gente conhece pessoalmente”, afirma o proprietário.

Para ter acesso ao aplicativo, o cliente deverá pagar uma taxa mensal, no valor de R$ 30.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.