Domingo, 22 de Setembro de 2019
Não deu celular que havia prometido

Soldado do Exército confessa ter matado médico a facadas no bairro Flores

Em depoimento, o militar Igor Matheus Negrão e Silva, 18, contou que na noite do crime bebia com o médico Emerson Sena, 56, e, após uma discussão, o matou



militar.JPG O soldado do Exército Brasileiro Igor Matheus Negrão e Silva (de camisa branca) confessou ter matado o médico Emerson Sena / Foto: Fábio Oliveira
07/07/2016 às 11:18

O soldado do Exército Brasileiro Igor Matheus Negrão e Silva, 18, confessou ter matado a facadas o médico clínico geral Emerson Sena, 56, no último dia 4 de julho, no triplex onde a vítima morava, no condomínio de luxo Moradas do Parque Laranjeiras, no bairro Flores, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Em depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Igor disse que está arrependido e pediu desculpas para a família do clínico geral.

Para a polícia, o militar contou que na noite do crime bebia com o médico e, após uma discussão, o matou. De acordo com o delegado da DEHS, Ivo Martins, o soldado alega que o Emerson não deu um celular que havia prometido.

O militar foi apresentado nesta quinta-feira (7) à imprensa e será encaminhado para a cadeia da Polícia do Exército (PE), no bairro São Jorge, na Zona Oeste. Conforme informações do Exército, o soldado será excluído da corporação e será encaminhado à cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

Entenda o caso

O corpo do médico clínico geral Emerson Sena, 56, foi encontrado na última segunda-feira (4) com várias perfurações de faca dentro do lavabo do triplex que morava no bairro Flores, na Zona Centro-Sul.

Segundo informações de policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o cadáver foi encontrado por familiares da vítima.

De acordo com o advogado Márcio Alexandre, de uma empresa que o médico prestava serviço, as câmeras do condomínio estão sendo vistoriadas, mas já se sabe que Emerson entrou no local na companhia de um homem.

Emerson também era coordenador da clínica médica do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul. Em nota, o diretor do hospital, Paulo Mendonça Junior, em nome de todo o quadro de servidores da unidade de saúde, expressou profundo pesar pelo falecimento do médico.

“Respeitadíssimo entre seus pares, Dr. Emerson deixa sua marca na medicina amazonense, pelo amor, excelência e humanidade com que sempre exerceu a profissão. Foram cerca de 20 anos de serviços prestados ao HPS 28 de Agosto”, declarou.

Câmeras de segurança

Um homem não identificado aparentando ter entre 18 e 23 anos, de cor parda, e com aproximadamente 1,70 de altura, foi apontado na última quarta-feira (6) como suspeito de ter assassinado a facadas o médico clínico geral Emerson Rios Sena.

Segundo o delegado Ivo Martins, o suspeito aparece nas imagens das câmeras de segurança do condomínio na companhia da vítima. Depois do crime, que ocorreu no horário entre 13h e 16h, o suspeito saiu do local usando outra roupa, pediu um táxi na portaria, mas como demorou, pegou um mototaxista e deixou o local.

Ainda de acordo com Martins, a divulgação das imagens pode ajudar na prisão do jovem. “Coletamos muitas evidências na cena do crime como sêmen, impressão digital e precisamos prendê-lo para compararmos com as amostras”, disse o delegado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.