Publicidade
Manaus Hoje
CRIME PASSIONAL

Suspeita de matar suposta amante do companheiro em Rio Preto da Eva é presa

A autoridade policial informou que Marivani Coutinho Campos, 38, teria matado Celiane Oliveira de Moraes, 19, após descobrir um suposto envolvimento amoroso entre o companheiro dela e a vítima 04/04/2016 às 19:14 - Atualizado em 04/04/2016 às 20:14
Show dsc00091
Marivani foi indiciada por homicídio qualificado e, por ora, ficará recolhida na carceragem da delegacia de Rio Preto da Eva (Foto: Divulgação)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A equipe de investigação da 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Rio Preto da Eva, coordenada pelo delegado titular da unidade policial, Charles Araújo, prendeu na tarde de domingo, dia 3, no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, Marivani Coutinho Campos, 38, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido no dia 3 de fevereiro de 2015, pelo juiz da Comarca de Rio Preto da Eva, George Hamilton Lins Barroso.

De acordo com Charles Araújo, a prisão ocorreu após alguns meses de buscas pela infratora, que teria deixado Rio Preto da Eva após cometer o homicídio de Celiane Oliveira de Moraes, ocorrido no dia 6 de janeiro de 2015, naquele município, distante 57 quilômetros em linha reta da capital. A vítima tinha 19 anos na época.  

 “Nossas investigações apontaram que Marivani estava constantemente realizando visitas a um detento do sistema prisional de Manaus. Sabendo disso, montamos uma operação e conseguimos prendê-la no momento em que ela chegava ao Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), na capital”, declarou Araújo.

A autoridade policial informou que Marivani é apontada como autora do homicídio de Celiane. O crime teria sido motivado por ciúmes, após Marivani descobrir um suposto envolvimento amoroso entre o companheiro dela e a vítima. Na ocasião, a jovem foi morta com golpes de faca. O fato aconteceu na madrugada do dia 6 de janeiro de 2015, na Rua Sebastião Nogueira, bairro Morada do Sol, em Rio Preto da Eva.

Marivani foi indiciada por homicídio qualificado e ficará recolhida na carceragem da delegacia de Rio Preto da Eva, onde irá aguardar manifestação da Justiça para que seja transferida para alguma unidade prisional na capital.

Publicidade
Publicidade