Publicidade
Manaus Hoje
POLÍCIA

Suspeito de ao menos 20 assassinatos é preso por dirigir sem CNH em Manaus

Suspeito foi preso e prestou depoimento sobre crimes nesta quarta-feira (28) na DEHS. Homem teria praticado vários assassinatos a mando da facção Família do Norte 28/02/2018 às 20:39
Show chico rato
Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Suspeito de praticar uma série de assassinatos em Manaus a mando da facção criminosa Família do Norte e de ser procurado pela polícia, Douglas Conceição de Souza, conhecido como “Chico Rato” ou apenas “Rato”, 25 anos, acabou preso por andar em um veículo com a documentação atrasada e sem portar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Conforme consta no relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), o homem é suspeito de cometer várias execuções na cidade e o número pode chegar até 20 vítimas. O delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), confirmou que “Rato” era procurado pela unidade por homicídios.

Segundo ele, há vários procedimentos contra o criminoso, que nesta quarta-feira (28) passou o dia prestando depoimento sobre os crimes que cometeu, entretanto o delegado não revelou a quantidade exata de homicídios praticados por ele. Valério informou que após ser constatado o número de mortes, uma coletiva deve ser marcada para a imprensa.

De acordo com policiais da 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o suspeito foi abordado na avenida Gavião, no bairro Tancredo Neves, Zona Leste. “Chico Rato” conduzia um veículo, modelo Celta, de cor verde e placas não informadas, quando foi parado por uma viatura da Polícia Militar durante um patrulhamento de rotina.

Conforme os policiais, ao ser cobrado a apresentar a CNH e o documento do veículo, “Chico Rato” acabou revelando que não possuía a Carteira Nacional de Habilitação. Em seguida, os policiais o reconheceram como sendo um dos pistoleiros da FDN que atua nas Zonas Norte e Leste da cidade.

Após o reconhecimento, ele foi conduzido para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, onde seu nome foi entregue ao delegado titular. O nome dele foi consultado e depois constatado que se tratava de um pistoleiro investigado pela unidade policial. A reportagem foi a DEHS, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, e tentou obter mais detalhes sobre o suspeito, mas não obteve sucesso.

Investigadores da unidade informaram que o delegado Juan Valério, titular da DEHS, passou o dia ouvindo “Chico Rato” sobre os assassinatos que é investigado. Contra ele havia mandados de prisão em aberto e, após sua apresentação para a imprensa, deve ser conduzido para uma unidade prisional do Amazonas, na rodovia federal BR 174, onde deve ficar a disposição da justiça.

Publicidade
Publicidade