Publicidade
Manaus Hoje
LINCHAMENTO

Suspeito de participar de linchamento de jovem em Manaus chora e nega crime

A vítima, o estudante do Colégio da PM Kayube Oliveira, tinha 16 anos quando foi agredido até a morte por um grupo de pessoas no dia 5 deste mês no Val Paraíso 27/08/2018 às 14:36
Show 7931624a 4760 41c6 8b8d 06fe946b4d8d 9fc17921 af69 4561 896f dc0ec25336a3
Foto: Jander Robson
Larissa Golvin Manaus (AM)

Anisson Freitas de Lima, de 24 anos, é um dos suspeitos pelo linchamento do estudante do Colégio da Polícia Militar Kayube de Carvalho Oliveira, que tinha 16 anos quando foi agredido até a morte por um grupo de pessoas no dia 5 deste mês, na comunidade Val Paraíso, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste.

A Polícia Civil disse que chegou até o homem depois de colher depoimentos de testemunhas, que informaram a participação do homem. “O Anisson teve o nome dele colocado em todos os depoimentos colhidos aqui conosco e o que nos foi informado é que ele teria ajudado a arrastar o corpo do jovem até o córrego onde foi encontrado pela polícia”, disse o delegado Jeff David Mac Donald, titular a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

De acordo com a Polícia Civil, há duas linhas de investigação. Uma sobre a possibilidade de a vítima ter sido morta após ser assaltada por um mototaxista e esse homem ter dito à população que Kayube era o assaltante, fazendo a revolta nos moradores. A outra possibilidade é que a vítima, que andava por vezes com a farda da escola da PM, teria causado um incômodo em traficantes da área e isso motivado o assassinato.

Até o momento nada foi descartado, segundo o delegado Jeff Mac Donald. A autoridade policial disse ainda que mais pessoas estão sendo identificadas e deverão ser responsabilizadas. Durante coletiva de imprensa, o suspeito do crime, Anisson, chorou e disse que não cometeu nenhum crime, dizendo ainda que estava apenas olhando Kayube ser morto.

Publicidade
Publicidade