Publicidade
Manaus Hoje
INVESTIGAÇÃO

Acusados de participar de tortura registrada em vídeo são presos em Iranduba

Dupla estava sendo investigada por envolvimento em um caso de tortura divulgada em redes sociais no dia 28 de outubro deste ano 13/11/2018 às 20:02
Show whatsapp image 2018 11 13 at 20.48.39 a9f811ef 8639 4c14 a626 a601fcec1276
Além de Lucas, um adolescente de de 17 anos foi apreendido. Foto: Divulgação/PCAM
acritica.com Iranduba - AM

Lucas Jordan Serique Brito, 24, foi preso e um adolescente de 17 anos apreendido na manhã desta terça-feira (13/11) em cumprimento a um mandado de prisão, segundo a delegada Sylvia Laureana, titular da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), localizada em Iranduba. A dupla é suspeita tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo, organização criminosa e lesão corporal gravíssima registrada em vídeo que foi divulgado na internet no mês passado. 

De acordo com a delegada, Lucas e o adolescente estavam sendo investigados por envolvimento em um caso de tortura, gravado em vídeo e divulgado em redes sociais no dia 28 de outubro deste ano. Segundo a autoridade policial, durante as investigações, Lucas foi localizado no bairro Santo Antônio, zona oeste da capital, e o adolescente foi encontrado no bairro Altos, no município de Iranduba.
“Iniciamos as investigações em torno do caso com o intuito de identificarmos, localizarmos e prendermos os envolvidos no crime. Na semana passada conseguimos prender Rociney Melo Caldas, 33, conhecido como “Velho”, e Ewerton Eduardo Ferreira Braga, 22. Hoje, durante buscas, localizamos mais esses dois elementos”, explicou Laureana.

Segundo a delegada, ambos informaram que a agressão teria sido motivada pelo sumiço de 250 gramas de maconha, que estavam sob responsabilidade de um rapaz de 24 anos, vítima de tortura. 

Relembre o caso – Um vídeo com oito homens decepando quatro dedos da vítima foi divulgado em grupos de um aplicativo de mensagens instantâneas no dia 28 de outubro deste ano. Após a divulgação da gravação, a delegada Sylvia Laureana iniciou as investigações sobre o caso. No dia 8 de novembro deste ano Rocineye Ewerton foram presos em cumprimento de mandado por tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e munições.

Indiciamento - Os mandados de prisão preventiva em nome dos oito infratores foram expedidos no dia 31 de outubro deste ano, pela juíza Aline Kelly Ribeiro, da Comarca de Iranduba. Lucas foi indiciado por tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo, organização criminosa e lesão corporal gravíssima. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

O adolescente de 17 anos irá responder por ato infracional análogo aos crimes de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, posse ilegal de munição de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, organização criminosa e lesão corporal gravíssima. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será encaminhado para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), na avenida Desembargador João Machado, bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital.

“Continuaremos as buscas para capturar todos os que estavam lá na hora da execução da tortura. A prisão preventiva desses indivíduos já está determinada e estamos em diligências, a fim de cumprirmos esses mandados de prisão e tirá-los de circulação”, finalizou Sylvia Laureana.

Publicidade
Publicidade