Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
POLÍCIA

Taxista é preso após estuprar jovem durante corrida no bairro Nova Cidade

Segundo a polícia, o crime ocorreu no dia 14 de abril dentro do táxi que o infrator conduzia. Polícia chegou ao suspeito após localização do veículo por meio de GPS



EDITADA.jpg Homem foi preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) (Foto: Divulgação)
26/05/2017 às 17:19

O taxista Sérgio Ricardo dos Santos Ventura, 35, foi preso na manhã desta sexta-feira (26) suspeito de estuprar uma jovem de 22 anos durante uma corrida na rua Las Palma, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. Segundo a polícia, o crime ocorreu no dia 14 de abril dentro do táxi que o infrator conduzia.

A prisão foi feita pelo 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP). De acordo com a Polícia Civil, a prisão ocorreu por volta das 7h na residência dele, localizada num conjunto habitacional situado no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte.



De acordo com o delegado titular Leonardo Valença, a vítima contou em depoimento que o ato ocorreu no momento em que ela retornava pra casa onde mora, por volta das 3h.

“A vítima nos procurou para formalizar a ocorrência. Na ocasião, relatou que solicitou a corrida e, no momento em que estava perto da casa dela, o homem teria estacionado o carro em via pública e exigido que ela retirasse o short que vestia. Em seguida consumou o ato criminoso”, explicou Valença.

Conforme o titular do 15º DIP, a identificação do infrator só foi possível após levantamento de imagens do veículo dele, que foi confirmado por meio do aparelho de navegação conhecido como “GPS”.  Após tomar conhecimento do crime, a autoridade policial representou o pedido de prisão preventiva em nome de Sérgio. O documento foi expedido no dia 10 de maio deste ano, pelo juiz Frank Augusto Lemos do Nascimento, do Plantão Criminal.

Sérgio foi indiciado por estupro e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça. 


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.