Publicidade
Manaus Hoje
VÁRIOS CRIMES

Taxista preso por estuprar jovem durante corrida já havia cometido dois abusos

Os casos ocorreram em 2012 e 2015, segundo dados do Tribunal de Justiça. A prisão dele ocorreu na manhã desta sexta-feira (26) após ele estuprar mulher em um táxi no bairro Nova Cidade 26/05/2017 às 19:52
Show editada
Taxista já havia cometido outros crimes (Foto: Divulgação)
acrítica.com Brasília (DF)

O taxista Sérgio Ricardo dos Santos Ventura, 35, preso na manhã desta sexta-feira (26) suspeito de ter estuprado uma jovem já havia cometido dois crimes do mesmo tipo. Os casos ocorreram em 2012 e 2015. A prisão dele ocorreu na manhã desta sexta-feira (26).

Conforme dados disponíveis no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Sérgio foi réu de dois inquéritos policiais pelo crime de estupro.

Em um dos casos, ocorridos em 2012 e publicado no Portal A Crítica, uma das vítimas disse à polícia ter sido estuprada dentro de um veículo de transporte especial. O crime ocorreu na avenida Santos Dumont, próximo ao aeroporto Eduardo Gomes.

Na ocasião foi constatado que ele já era réu por outro crime de estupro e era investigado por outros casos.

Entenda o caso

A prisão foi feita pelo 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP). De acordo com a Polícia Civil, a prisão ocorreu por volta das 7h na residência dele, localizada num conjunto habitacional situado no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte.

De acordo com o delegado titular Leonardo Valença, a vítima contou em depoimento que o ato ocorreu no momento em que ela retornava pra casa onde mora, por volta das 3h.

“A vítima nos procurou para formalizar a ocorrência. Na ocasião, relatou que solicitou a corrida e, no momento em que estava perto da casa dela, o homem teria estacionado o carro em via pública e exigido que ela retirasse o short que vestia. Em seguida consumou o ato criminoso”, explicou Valença.

Conforme o titular do 15º DIP, a identificação do infrator só foi possível após levantamento de imagens do veículo dele, que foi confirmado por meio do aparelho de navegação conhecido como “GPS”.  Após tomar conhecimento do crime, a autoridade policial representou o pedido de prisão preventiva em nome de Sérgio. O documento foi expedido no dia 10 de maio deste ano, pelo juiz Frank Augusto Lemos do Nascimento, do Plantão Criminal.

Sérgio foi indiciado por estupro e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça. 

Publicidade
Publicidade