Terça-feira, 15 de Junho de 2021
Prisão

Trio suspeito de assaltar ônibus é preso após vítima rastrear celular

Um dos celulares levados durante o assalto estava sendo rastreado, o que levou a Polícia até aos suspeitos, onde a vítima reconheceu um deles como autor do crime



6dip_B00188E7-6EB0-4E70-AEBE-67C89E0154ED.jpg Foto: Reprodução/Internet
11/05/2021 às 16:44

Três homens foram presos na manhã desta terça-feira (11/05), após policiais militares terem sido informados que seis homens teriam assaltado o ônibus da linha 560, por volta das 6h, na Avenida Max Teixeira. A polícia informou que um dos presos, identificado apenas como Ezequiel, é suspeito de envolvimento na morte de um vigilante, que morreu após reagir a um assalto dentro de um ônibus da linha 640, em abril deste ano. 

O Policial Militar da 6º Companhia Interativa Comunitária (Cicom), sargento Silva Salazar, explicou que as vítimas do assalto ao ônibus foram até o 6º Distrito Integrado de Polícia (Dip), e pediram apoio de uma viatura, pois um dos celulares roubados estava sendo rastreado.



“Fomos até uma invasão no Santa telvina, e lá encontramos dois indivíduos. Quando nos aproximamos para fazer a abordagem, um deles tentou reagir,  e apontou uma arma caseira na nossa direção. A guarnição reagiu a injusta agressão, e o disparo atingiu o pé dele. A vítima que estava com o celular sendo rastreado, reconheceu um deles como o autor do assalto", disse Salazar.

O policial informou, ainda, que com a dupla foram encontrados cinco celulares, uma arma caseira e uma arma branca. 

A prisão de Ezequiel, suspeito de envolvimento na morte do vigilante Helder Luís, de 49 anos, foi realizada pelos policiais militares da 12º Companhia Interativa Comunitária (Cicom), em outro ponto da cidade, na comunidade Santa Cruz, no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus. 

Procedimentos

O preso que ficou ferido, foi levado ao Hospital e Pronto Socorro (HPS) Platão Araújo, na Zona Leste de Manaus. Depois ele foi encaminhado, junto aos outros suspeitos, para o 19º Dip, onde foram realizados os procedimentos cabíveis.

Relembre o caso

O vigilante Helder Luís Menezes Bresson, de 49 anos, morreu após reagir a um assalto dentro do ônibus, da linha 640, em abril deste ano. Helder e a esposa estavam voltando para casa, por volta das 19h, quando três homens entraram no coletivo e anunciaram o assalto na Avenida Max Teixeira, Zona Norte de Manaus.

O vigilante tentou atingir um dos assaltantes com uma chave de fenda, e o comparsa atirou na nuca de Helder. A vítima chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.