ESPERANÇA

Amazonas seleciona voluntários para teste com vacina contra HIV

A pesquisa, uma parceria público-privada internacional, está na fase 3, que corresponde a avaliação da eficácia da vacina com potencial de prevenção ao HIV.

Karol Rocha
02/12/2020 às 20:24.
Atualizado em 22/03/2022 às 15:47

O Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) vinculado a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT) está selecionando voluntários para os estudos clínicos da vacina contra HIV, o vírus causador da AIDS. A pesquisa está na fase 3, que corresponde a avaliação da eficácia da vacina com potencial de prevenção ao HIV.

Um dos candidatos a participar do estudo é o designer Raphael Batista, de 31 anos.  Ele ficou sabendo da seleção por meio de uma amiga através das redes sociais e buscou mais informações antes de preencher o formulário. Após a inscrição, ele foi um dos primeiros a ser chamado para a entrevista e atendimento com a equipe de saúde da instituição.

“Acho importante fazer parte de algo maior que pode beneficiar não só a minha comunidade LGBTQIA+, como todas as pessoas sexualmente ativas, sejam queer ou não”, afirmou. “Fui atendido e tudo foi explicado detalhadamente, passei por teste sobre meus conhecimentos, exames clínicos e laboratoriais, mas ainda não fui selecionado”.

A meta dos pesquisadores é recrutar 3.800 pessoas entre as 55 instituições participantes nas Américas do Norte e do Sul e na Europa, sendo oito no Brasil. Em Manaus, o estudo da vacina preventiva ao HIV recrutará 100 voluntários. Com isso, o designer ressaltou a importância da pesquisa, a qual poderá prevenir o HIV. “Quando criança, vi a dor que é passar por complicações do HIV de perto, e é incrível poder participar de algo que pode chegar um dia a evitar a dor de tanta gente”, conta ele, que perdeu o tio em decorrência das complicações da doença.

“No meio há um grande tabu, só soube de suas causas anos depois. São feridas e estigmas como esses que precisam ser desmistificados. Só a consciência de algo, leva a melhora. Espero ser recrutado, mas com a consciência de que é um estudo, não busco a minha imunização e sim, a participação na construção de algo maior”, finalizou o jovem.

VOLUNTÁRIOS SÃO RECRUTADOS

Quem tiver interesse em ser voluntário no estudo deve preencher um formulário no site do Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) - acesse clicando aqui. O perfil da pessoa será estudado, a equipe da pesquisa fará a avaliação e dará um retorno para o possível candidato.

Vale destacar que somente o público alvo participará dos estudos. Entre os critérios para o estudo clínico estão: possuir idade entre 18 a 60 anos; HIV negativo; quem atualmente não está usando PrEP; no momento não tem interesse em usar PrEP; moradores de Manaus e proximidades; homens cisgêneros e pessoas trans que fazem sexo com homens cisgêneros e / ou pessoas trans. Caso o participante seja selecionado, o voluntário será acompanhado pela equipe médica durante todo o estudo, ou seja, ele retornará à unidade de saúde periodicamente.

ESTUDO MOSAICO

O esquema de vacina estudado no “Mosaico” (HVTN 706/HPX3002) tem como objetivo prevenir o contágio de HIV-1 a partir de ampla variedade genética de cepas virais responsáveis pelas infecções em todo o mundo.

A pesquisa é uma parceria público-privada entre a Janssen Vaccines & Prevention B.V., parte das empresas farmacêuticas Janssen da Johnson & Johnson, o HIV Vaccine Trials Network (HVTN) e o National Institute of Health (NIH). Participam do ensaio clínico 55 instituições de saúde nas Américas do Norte e do Sul e na Europa, sendo oito no Brasil.

Sobre o IPCCB

O Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) é um grupo de pesquisa interdisciplinar, multiprofissional e interinstitucional dedicado ao estudo das principais doenças infecciosas na Amazônia Brasileira. O IPCCB é mantido e patrocinado pela Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), órgão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Atualmente o Instituto funciona como um consórcio firmado pela FMT-HVD com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e o Instituto Leônidas & Maria Deane (Fiocruz Amazônia). As principais linhas de pesquisa são: malária, arboviroses, infecções sexualmente transmissíveis, hepatites, tuberculose, acidentes por animais peçonhentos, entre outros agravos relevantes para a população da Amazônia.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por