Sábado, 20 de Julho de 2019
DIZ PESQUISA

Chance de morrer atingido por raio é maior em São Gabriel da Cachoeira, diz Inpe

Os dados foram levantados a partir de um estudo inédito do realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica do Inpe, que obteve valores mais precisos da incidência de raios do País



1276242.jpg (Foto: Arquivo AC)
27/09/2017 às 10:09

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou, ontem, o ranking com os dez municípios amazonenses que possuem a maior incidência de raios do Estado. Apuí (distante 220 quilômetros da capital) lidera a lista com a densidade de 38 raios por quilômetro quadrado, mas São Gabriel da Cachoeira (7º do ranking estadual) é onde existe a maior probabilidade mortes do País.

No ranking nacional, Apuí é o 7º município com maior registro desse fenômeno por quiômetro quadrado. Outras cinco cidades amazonenses integram a lista das 30 com a maior incidência.

Os dados foram levantados a partir de um estudo inédito do realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Inpe, que obteve valores mais precisos da incidência de raios do País. Nos últimos seis anos foram registrados uma média anual de 77,8 milhões de raios em todo o Brasil.

Além de Apuí, Humaitá (31,24), Novo Aripuanã (30,98), Manicoré (30,63), Borba (27,18), Maués (26,59), São Gabriel da Cachoeira (24,51), Beruri (24,02), Canutama (21,01) e Careiro (18,93), figuram, respectivamente, entre os dez municípios com a maior incidência de raios no Estado.

O que chama a atenção é que, embora São Gabriel da Cachoeira esteja na 7ª posição do ranking, o município é o local que registra o maior número de mortes por raio.

Nos últimos 16 anos foram registradas 14 mortes no local, o que representa uma probabilidade de 20,63 mortes por milhão de habitantes por ano, segundo o estudo do Inpe. No ranking nacional, São Gabriel é a 44ª cidade em ocorrência de raios.

Manaus não está entre os municípios de maior incidências dessas descargas elétricas do Estado, mas está na 3ª posição do ranking entre as capitais com 18,93 raios por quilômetro quadrado.

Dados subestimados

Segundo o Inpe, o Norte é a região que concentra a maior incidência de raios devido os rios amazônicos aumentarem a umidade da atmosfera, o que favorece a formação de tempestades na região.

Ainda de acordo com o Inpe, a quantidade de raios identificada indica que os fenômenos El Niño e La Niña modulam a ocorrência de raios numa intensidade muito acima do que poderia ser esperado em consequência do aquecimento global.

O levantamento também indicou que o estudo anterior subestimou o número de raios na região Norte, consequemente, no Amazonas. No primeiro levantamento, o estado apresentou a média de 11 milhões de raios por ano, mas agora passa a ter uma média de 15,8 milhões de raios por ano. O Amazonas é o 2º estado brasileiro em incidência de raios do Brasil.

LEIA MAIS:

Sistema de detecção de raios do Brasil melhora alertas para salvar vidas

Onze milhões de raios atingem o Amazonas anualmente

 

 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.