Publicidade
Interior
Médio Solimões

Começa amanhã a safra do açaí de Codajás, com mais de mil produtores

Período de produção local vai até junho e município conta com uma agroindústria do produto pasteurizado e centenas de micros produtores, que batem artesanalmente a polpa do açaí 03/11/2017 às 17:32 - Atualizado em 03/11/2017 às 17:43
Show acai03
Estima-se que no próximo ano mais de 30 mil toneladas sejam produzidas, o que significaria uma safra forte, que permitirá o aquecimento do setor alavancando a economia local
Antonio Ximenes

Começa amanhã a safra do açaí de Codajás (localizada a 240 quilômetros de Manaus em linha reta), no Médio Solimões. Com mais de 1000 produtores e reconhecido como um dos mais importantes polos regionais de produção da fruta, o município conta com uma agroindústria com produto pasteurizado e centenas de micros produtores, que batem artesanalmente a polpa do açaí, os conhecidos 'batedores'.

Estima-se que no próximo ano mais de 30 mil toneladas sejam produzidas, o que significaria uma safra forte, que permitirá o aquecimento do setor alavancando a economia local. Em 2016 Codajás produziu 16.000 toneladas e a previsão de 2017 é para 25.000 toneladas.  

Codajás abastece o mercado de Manaus e também exporta para o Pará. O empresário proprietário da fábrica local é do Pará e mantém contatos com o restante do Brasil.

Estrada

A construção de uma estrada de 64 quilômetros entre Codajás e Anori, no Médio Solimões, é a responsável pela retomada da produção do açaí em grande escala. Com isso, mais de 500 produtores deste eixo de terra firme poderão escoar a produção rapidamente, fazendo chegar aos portos das respectivas cidades o produto final, que será enviado para os mercados de Manaus, Belém e outras cidades brasileiras e até do exterior, notadamente, para os Estados Unidos da América.

Na avaliação do presidente da Federação Agropecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço, "uma safra forte e boas estradas vicinais farão com que Codajás volte a ser o principal polo de produção e distribuição de açaí do Amazonas. Há determinação dos produtores locais para recuperar a posição que detinham, antes da crise econômica que afeta  o país".

 Muni Lourenço fala da importâncias das vicinais para escoar produção

Qualidade

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Codajás, Nathan Bastos, tem conversado com o setor, com vistas a manter produção e qualidade bem alinhadas. Ele entende que não basta quantidade, mas que a qualidade do açaí e o seu transporte tem que ser prioritários. Depois de colhidos do pé, os cachos de açaí precisam chegar à fábrica em até 24 horas, para manter suas propriedades originais; pois com o passar do tempo elas vão sendo diluídas, dai a importância das estradas vicinais.

O prefeito de Codajás, Abraham Lincoln Dib Bastos, tem dado apoio aos produtores rurais e tem como uma de suas metas administrativas o asfaltamento da estrada que conecta Codajás a Anori. Até o momento, 32 quilômetros estão prontos e serão asfaltados. Mais de dez mil pessoas dependem da produção de Açaí no município.     

 

Publicidade
Publicidade