Publicidade
Interior
ECONOMIA

Novo Remanso, em Itacoatiara, entra no programa “Rota do Queijo”

O secretário adjunto de Políticas Agropecuárias e Florestais do Amazonas, Fernando Vieira, esteve no distrito de Novo Remanso para conhecer a realidade das queijarias locais e sensibilizar os produtores 21/04/2018 às 10:57
Show whatsapp image 2018 04 20 at 09.41.55
acritica.com Manaus (AM)

Depois de visita de campo realizada por técnicos do Sistema de Produção Rural do Governo do Amazonas nesta semana, o distrito de Novo Remanso, em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus), passou a fazer parte do Programa  de Regularização de Queijarias,  chamado "Rota do Queijo", desenvolvido pela Secretaria de Políticas Agropecuárias e Florestais do Amazonas, vinculada à Secretaria de Produção Rural (Seapaf/Sepror).

Parte importante do programa é chamar a atenção dos produtores para a necessidade de estarem regularizados. Por isso, as visitas técnicas são realizadas na fase inicial do processo. O secretário adjunto de Políticas Agropecuárias e Florestais do Amazonas, Fernando Vieira, esteve no distrito de Novo Remanso para conhecer a realidade das queijarias locais e sensibilizar os produtores.

“Visitamos algumas propriedades para saber da realidade da região. Observamos a qualidade da pastagem e verificamos que algumas propriedades trabalham com a Integração Lavoura-Pecuária (ILP), em que antigas áreas de abacaxi são transformadas em pastagem para rotação de culturas e, assim, evitar desgastes do solo. Além disso, os produtores foram bem receptivos”, afirmou o secretário.

A zootecnista da Seapaf/Sepror, Meyb Seixas, faz parte da equipe técnica que desenvolve o "Rota do Queijo" e participou da visita de adesão do Novo Remanso no programa. Segundo ela, o modo de produção nessa região é diferente, pois os produtores já tem uma boa estrutura para começar a regularização e que a visita foi feita no momento certo. “Foi muito positiva. Eles queriam fazer mas não sabiam como, por isso nossa visita foi muito acertada. Já vamos sair daqui com muitas demandas de regularização das queijarias”, afirmou ela.

Na segunda semana de maio foi marcada uma nova visita para iniciar os processos de elaboração dos projetos de estruturação das queijarias artesanais, visando a certificação das mesmas junto à Agência de Defesa Agropecuária do Amazonas (Adaf).

Rota do Queijo

Através deste programa, o Sistema Sepror, com apoio de outros órgãos e instituições, auxilia os produtores de queijo artesanal em todo processo de regularização das queijarias para acabar com os estabelecimentos ilegais e abastecer o mercado local com produto de qualidade e certificado.

Em todo o Estado, cerca de 456 mil cabeças de gado leiteiro produzem cerca de 60 milhões de litros de leite por ano, numa atividade que gera renda para aproximadamente 10 mil famílias. Do leite produzido, a maioria é destinada à produção de queijo. Entretanto, quase 90% das queijarias não são legalizadas. Tratam-se de 9 mil pequenas unidades processadoras, gerando uma produção de queijo estimada em 1000 toneladas/ano.

Há apenas 10 estabelecimentos (em seis municípios) regularizados junto à Adaf. Daí a importância do programa, que abrange os municípios da bacia leiteira na Região Metropolitana de Manaus: Autazes, Careiro da Várzea, Careiro Castanho e distrito de Novo Remanso, em Itacoatiara.

Com o trabalho que vem sendo desenvolvido no programa "Rota do Queijo", quatro queijarias foram legalizadas e mais três  devem ser inauguradas ainda este semestre, incluindo  as primeiras queijarias artesanais flutuantes do mundo: duas em Autazes e uma no Careiro da Várzea.

Publicidade
Publicidade