Publicidade
Interior
Saúde pública

Programa de combate à malária de Eirunepé disputa prêmio nos EUA

Município amazonense é um dos três finalistas do Programa de Combate à Malária Campeão das Américas, promovido pela Opas. Eirunepé disputa com o Parque Nacional do Jaú, também do Amazonas, e com uma iniciativa haitiana em parceria com a República Dominicana 01/11/2017 às 19:14
Show malaria01
Nos primeiros oito meses de 2017, o Amazonas registrou mais de 47 mil casos de malária. Eirunepé praticamente zerou o número de casos
acritica.com*

Nesta quarta-feira, 1º de novembro, o prefeito de Eirunepé, Raylan Barroso, embarca para Washington, nos Estados Unidos, para acompanhar o resultado do Programa de Combate à Malária Campeão das Américas, premiação oferecida pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). O município amazonense é um dos três finalistas por seu destaque no combate a doença nos últimos anos.

O programa do município disputa o primeiro lugar com um programa do Parque Nacional do Jaú, também do Amazonas e com uma iniciativa haitiana em parceria com a República Dominicana.

 “Temos mobilizado toda a nossa estrutura de Saúde para garantir que a malária continue zerada em Eirunepé. Já tivemos índices muito altos da doença, mas priorizamos a erradicação com o cuidado com as pessoas doentes e a prevenção, que é a maior aliada que temos para continuar com os bons resultados”, disse Raylan Barroso.

Nos primeiros oito meses de 2017, o Amazonas registrou mais de 47 mil casos de malária. Manaus, São Gabriel da Cachoeira, Santa Izabel do Rio Negro, Barcelos e Coari foram as cidades com mais casos registrados.  Na contramão, o município de Eirunepé foi a cidade que praticamente zerou o número de casos de malária graças a Programa de Controle do Vetor.

Opas

A Organização Pan-Americana da Saúde é um organismo internacional de saúde pública com um século de experiência, dedicado a melhorar as condições de saúde dos países das Américas. A integração às Nações Unidas acontece quando a entidade se torna o Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde. A OPAS/OMS também faz parte dos sistemas da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização das Nações Unidas (ONU).

A Organização exerce um papel fundamental na melhoria de políticas e serviços públicos de saúde, por meio da transferência de tecnologia e da difusão do conhecimento acumulado por meio de experiências produzidas nos Países-Membros, um trabalho de cooperação internacional promovido por técnicos e cientistas vinculados à OPAS/OMS, especializados em epidemiologia, saúde e ambiente, recursos humanos, comunicação, serviços, controle de zoonoses, medicamentos e promoção da saúde.

 

* Com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Eirunepé

Publicidade
Publicidade