Publicidade
Manaus
VIDEOCONFERÊNCIA

2º Tribunal do Júri vai realizar interrogatório de João Branco por videoconferência

Outros réus deverão comparecer à sessão de julgamento, no Fórum Ministro Henoch Reis, remarcada para 30 de junho 28/04/2017 às 14:33 - Atualizado em 28/04/2017 às 15:21
Show show 1
(Foto: Evandro Seixas)
Joana Queiroz Manaus (AM)

O juiz da 2ª Vara Criminal Anésio Pinheiro deferiu o pedido da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), para que o traficante e membro da Facção Criminosa Família do Norte  João Pinto Carioca, o “João Branco”, seja julgado por meio de teleconferência, contrariando a vontade do parecer do advogado do réu Maurício Neville.

De acordo com o magistrado a sessão de julgamento que havia sido designada para o próximo 5 de maio, foi remarcada para  acontecer no  dia 30 de junho, a partir das 8h30, no plenário do Fórum Ministro Henoch Reis, em observância ao prazo legal de intimação das partes que é de dez dias e ainda pela necessidade da expedição dos atos, disse Anésio.

Hoje pela manhã, o magistrado disse que será montada toda estrutura necessária para que o julgamento do assassino do delegado Oscar Cardoso posa acontecer. De acordo com Anésio, a sessão será a última da pauta do  primeiro semestre do ano e a previsão é que comece na sexta e se estenda até domingo, segundo o magistrado.


O juiz da 2ª Vara Criminal Anésio Pinheiro (Foto: Clóvis Miranda)

O julgamento  estava  marcado para acontecer no próximo dia 5 de maio, mas de acordo com a inteligência da Seap  a vinda de João Branco para o julgamento no plenário do fórum Henoch Reis poderia causar rebelião generalizada nas unidades prisionais de Manaus, conforme relatório do Departamento de Inteligência (Dipen) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), encaminhado ao juiz Anésio.

                                                                                                                               

Publicidade
Publicidade