Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019
Manaus

35º Bloco das Piranhas deve reunir cerca de 80 mil no Sambódromo de Manaus

Bloco existe há 35 anos e movimenta milhares de pessoas. Criatividade fica por conta de homens usando roupas femininas. 400 PMs fazem segurança do público



1.jpg Criatividade fica por conta de homens fantasiados de mulher
15/02/2015 às 18:14

Muito glitter, purpurina e perucas de diversos tamanhos e cores marcaram a 35ª edição do "Bloco das Piranhas" neste domingo (15). Conforme a organização do evento, 80 mil passarão pelo Sambódromo de Manaus. Neste ano, o bloco faz campanha em combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. 

O evento iniciou às 16h20 desta segunda-feira. O fundador do evento, Altemar Botelho, o "Teco", explica como o bloco atingiu o sucesso no Carnaval e contou sobre os planos para o futuro. "Quando começamos a fazer trabalho de qualidade e confiança não tem como não dar certo. Hoje essa parte do sambódromo é o local adequado, mas o nosso objetivo é expandir e usar todo o espaço", revelou.



Ainda segundo ele, o bloco faz campanha esse ano em combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, proposta idealizada pela Prefeitura. A entrada para o evento foi permitida com a doação de pacotes de leite em pó ou fraldas. 

Segundo a PM, 400 policiais irão atuar até a madrugada. Cinco atrações musicais estão confirmadas para garantir a animação da festa até 0h, que tem como público fiel homens vestidos de mulher. Entre eles está Rodrigo Tavares, 22. Lutador de MMA nas horas vagas, ele conta que deixou o preconceito de lado para "soltar a franga" no bloco.

"Venho ao bloco a oito anos e gosto muito. Sou lutador mas hoje é o dia de se vestir de mulher e ainda vim acompanhado da namorada. A festa está incrível e vamos aproveitar muito", diz. 

Lutador deixa preconceito de lado para curtir a festa (Foto: Clóvis Miranda)


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.