Publicidade
Manaus
Dia Mundial da Água

Manaus é uma das cidades brasileiras que mais desperdiçam água tratada

Da água distribuída pela concessionária Manaus Ambiental, 70% se perde no caminho em vazamentos de tubulações ou ligações clandestinas, os “gatos”, feitas por consumidores 24/03/2017 às 12:02 - Atualizado em 24/03/2017 às 12:04
Show 45646
(Foto: Euzivaldo Queiroz)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Manaus é uma das cidades brasileiras que mais desperdiçam água tratada, conforme avaliação da Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Amazonas (Arsam). Da água distribuída pela concessionária Manaus Ambiental, 70% se perde no caminho em vazamentos de tubulações ou ligações clandestinas, os “gatos”, feitas por consumidores individuais ou empresariais.

Conforme o diretor presidente da Arsam, Fábio Alho, esse desperdício atrapalha a qualidade do abastecimento na cidade. “Nossas fiscalizações são contínuas para cobrar da concessionária a prestação de um bom serviço à população e ela precisa combater essas irregularidades. Por causa desses desperdícios, presenciamos a falta de água sem explicação em diversas zonas de Manaus, tem lugares onde o abastecimento quase não chega. Muitos desses casos são relacionados a irregularidade. A situação continua crítica, mas a agência tem feito o papel de fiscalizar e advertir a Manaus Ambiental para diminuirmos esses dados”, informou.

No geral, as principais causas do desperdício de água em Manaus são os vazamentos na rede, fraude no hidrômetro, desvio de ligação de água e ligações paralelas. Os dados da Arsam afirmam, essas ligações irregulares têm o consumo estimado de até quatro vezes o consumo normal de uma ligação regular.

Conforme a agência reguladora, ligações irregulares ou paralelas e as fraudes nos hidrômetros podem gerar um prejuízo equivalente a quatro vezes o consumo regular de um usuário. Outro problema sério de desperdício apontado por Alho são as perdas físicas e as comerciais. As perdas físicas são aquelas originadas na própria operação do sistema, como vazamento em adutoras, em redes de distribuição, ramais, domiciliares, reservatórios e ainda a submedição do consumo. Já as perdas comerciais ocorrem quando o consumo medido, mas acaba não sendo faturado, além das diversas fraudes (ligações clandestinas). Na maioria desses casos, o consumo de água ultrapassa a utilização regular do sistema.

A água, lembram os especialistas, é um recurso natural não-renovável e o uso descontrolado pode acabar gerando escassez, como já ocorrem em boa parte do País. Neste ano, por exemplo, o Brasil registrou 409 pontos em que as populações estão sofrendo com a falta de água.

Médias per capita

A média de consumo por habitante dia é de 250 litros. Vale ressaltar que vários fatores contribuem para o consumo mais elevado em alguns estados, entre esses fatores estão: hábitos higiênicos e culturais da comunidade; a quantidade de micromedição do sistema de abastecimento de água; as instalações e equipamentos hidráulico-sanitários dos imóveis; o excesso de temperatura (clima mais desfavorável); entre outros. No Brasil, costuma-se adotar quotas médias diárias de 120 a 200 litros.

Reduza o desperdício

* Enquanto estiver escovando os dentes, deixe a torneira da pia fechada. Reabra apenas para enxaguar a boca ou o lavar o rosto.

* Se você tem uma piscina de tamanho médio exposta ao sol e à ação do vento, utilize uma cobertura (material plástico). A perda é reduzida em 90%.

* Só utilize a máquina de lavar quando estiver com a capacidade total. No tanque, deixe as roupas de molho e use a mesma água para esfregar e ensaboar.

* Para molhar as plantas, use um regador ou mangueira com esguicho tipo revólver. No verão a rega das plantas deve ser feita de manhãzinha ou á noite. Isso reduz a perda de água por evaporação.

* Evite banhos demorados. Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro;

* Para lavar as louças, jogue os restos de comida no lixo. Molhe a louça e feche a torneira. Ensaboe tudo o que tem de ser lavado e só então abra a torneira novamente para enxaguar;

* Jamais use água para varrer a calçada e o quintal. Em vez disso, use a vassoura.

* Não use o vaso como lixeira ou cinzeiro e não acione a descarga à toa, mantenha a válvula da descarga sempre regulada e, caso algum vazamento seja notado, conserte imediatamente.

* Para lavar o carro procure usar balde e pano ao invés de uma mangueira.

Publicidade
Publicidade