Publicidade
Manaus
TRÁFICO

8,8 toneladas de drogas que seriam vendidas em Manaus foram apreendidas em 2018

Até essa quinta-feira (13), policias Federal, Civil e Militar apreenderam uma média de 25 kg de entorpecentes por dia 14/09/2018 às 02:27
Show droga df3405b0 c7ae 4c5e 9615 03028fff9724
Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

Do início de janeiro até essa quinta-feira (13), as polícias Federal, Civil e Militar tiraram de circulação 8,8 toneladas de droga, uma média de 25 quilos por dia que seriam comercializadas e consumidas em Manaus. A maior parte desse material foi encontrado em embarcações que, geralmente, vêm da região de fronteira com destino à capital, pelos chamados “corredores do pó”. 

Desse total 5,1 toneladas foram apreendidas pelos órgãos da Secretaria de Segurança  Pública (SSP), enquanto 3,7 toneladas pela Polícia Federal. O delegado de Polícia Federal, titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), Caio Avanço, disse que destes, 380 quilos foram apreendidos no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no Tarumã, na Zona Oeste.

De acordo com o delegado, neste ano também foram presas em flagrante 65 pessoas tentando embarcar para outras cidades com drogas. Elas levavam os produtos nas bagagens ou coladas aos seus corpos.

Apesar de usarem meios para tentar passarem despercebidos das autoridades, as “mulas” acabam sendo descobertas. “Eles sabem que a polícia está atenta, mesmo assim tentam passar levando droga”, comentou Caio Avanço. Segundo ele, nos últimos dias tem aumentado a frequência de apreensões no aeroporto, uma média de três ou quatro flagrantes por dia.

Durante todo o ano passado foram 16,4 toneladas de entorpecentes, a maior quantidade de drogas apreendidas em 12 anos. O montante representa um aumento de 64% em relação a 2016, quando as apreensões totalizaram 10,01 toneladas.

Perfil

De acordo com Avanço, a maioria das pessoas presas embarcando com droga, são jovens com baixa instrução, sem fonte de renda e sem estrutura familiar, que acabam sendo seduzidos por grupos de criminosos que os recrutam em troca de “recompensas”. A droga sai de Manaus, que é o primeiro centro de chegada droga que vem da fronteira, e depois vai para outros lugares.

No último trimestre

Nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017, o quantitativo de apreensão de entorpecentes chegou a mais de seis toneladas, a maior quantidade de drogas apreendidas entre os quatro trimestres do ano, um crescimento médio de 105% em relação aos outros três trimestres do ano passado.

Apreensões de armas

As grandes apreensões também ocorrem em terra, principalmente em locais onde os criminosos usam para esconder a carga que chega em Manaus.

De acordo com o diretor do Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Denarc), Paulo Mavignier, o que chama atenção é que junto com a droga também tem sido apreendidas armas e munições de grosso calibre, usadas pelas organizações criminosas. Conforme a SSP, de janeiro a agosto deste ano, as forças estaduais de segurança apreenderam 1.418 armas de fogo, uma média 177 apreensões por mês.

Perícia

Todas as armas de fogo apreendidas pelas forças de segurança do Estado são encaminhadas ao setor de Balística Forense do IC, onde passam por perícia. Segundo o diretor do Instituto, perito criminal Wanderlei Pires, são verificados itens como o calibre, sistema de tiro, modelo, número de série, entre outros. “A perícia nas armas é uma exigência prevista no Código de Processo Penal. É o trabalho do perito que vai dizer se uma arma é eficiente para efetuar tiros, por exemplo. Este processo ocorre após testes que são feitos em estande de tiros”, explicou Pires.

Neste ano, de janeiro a julho, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) enviou ao Exército três lotes de armas – incluindo simulacros – para serem destruídos. Em todo o ano passado, foram apreendidas 2,1 mil armas na capital amazonense, incluindo simulacros, armas artesanais, de airsoft, entre outras. Neste ano, as apreensões estão 3,1% maiores que no mesmo período do ano passado.

Publicidade
Publicidade