Publicidade
Manaus
Manaus

'A população vai ser o nosso próprio vigia', afirma novo comandante da PM-AM

Em entrevista ao programa Manhã no Ar desta sexta-feira (2), o coronel Marcos James Frota Lobato afirmou que tem como metas diminuir o número de homicídios na cidade, fortalecer o combate ao tráfico de drogas na fronteira e fiscalizar os rios do Estado 02/10/2015 às 10:45
Show 1
O coronel Marcos James Frota Lobato, novo comandante da Polícia Militar do Amazonas, falou sobre os novos desafios do cargo em entrevista ao programa Manhã no Ar desta sexta-feira (2).
acritica.com Manaus (AM)

O coronel Marcos James Frota Lobato - que assumiu o comandando da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) nesta quinta-feira (1°), mesmo dia em que coronel Gilberto Gouvea foi exonerado pelo governador José Melo (Pros) -, falou sobre os novos desafios do cargo que assumiu nesta quinta-feira (1º) em entrevista ao programa Manhã no Ar, o matinal da TV A Crítica/Record, desta sexta-feira (2). Dentre os assuntos abordados pela jornalista e apresentadora Daniela Assayag, o coronel afirmou que tem como metas diminuir o número de homicídios na cidade, fortalecer o combate ao tráfico de drogas na fronteira e fiscalizar os rios do Estado. “O desafio faz parte do nosso cotidiano, do nosso dia a dia. A missão do coronel é essa: estar na última patente, estar no último posto, preparado para qualquer missão que assim vier”, disse.

Sobre os dados do Ministério Publico que apontam que 80% dos casos de violência policial acabam sem punição, o novo comandante comentou sobre a polêmica: “Temos uma situação escandalosas, não vou dizer de omissão, mas de demora no resultado das punições dadas aos policiais e até que eles sejam totalmente elucidados. Muito dessa demora ocorre por conta da própria justiça - que demora sim, para que não comprometa a idoneidade policial e não cometa um crime contra pessoas inocentes".

De acordo com Frota, "a constituição dá direito ao policial e a todo e qualquer cidadão de se defender. "Isso faz com que o inquérito policial ou até mesmo os tramites processuais causem uma certa demora da nossa parte, mas com toda certeza a população vai ser o nosso próprio vigia”, afirmou, destacando ainda que a corregedoria vai estar muito mais atuante durante sua gestão.

Ondas de violência

A respeito das ondas de violência na capital amazonense, Marcos James Frota enfatizou que isso não será mais aceito: “A população está saturada de tanto padecer com a violência. Nós não vamos mais aceitar isso, é uma das nossas principais metas”.

Sobre os números alarmantes que colocam Manaus na 12° cidade no ranking de homicídios, o comandante disse que a situação é preocupante. “Isso causa um espanto não só para nós, mas para o governador, que já tinha conhecimento desses números. Antes da divulgação dos dados o secretário de segurança pública reuniu conosco ontem mesmo para que nós baixássemos esse número não só pelo número em si mas pelas pessoas que são atacadas diretamente pelos homicídios e pelo latrocínio”.

Tráfico na fronteira

Ele falou ainda sobre o tráfico de drogas na fronteira e sobre o trabalho que já está sendo feito para não permitir mais a entrada de cocaína no Amazonas. “Lamentavelmente nossos países vizinhos (Colômbia e Peru) são produtores e plantadores de cocaína e temos a passagem da droga frequente na nossa região. Acertadamente o governador mandou fechar a área do Alto Solimões, o Alto Rio Negro e todas as áreas que poderão servir de passagem da droga pelo Estado".

O comandante acredita que o principal responsável pelo alto número de homicídios e latrocínios na região amazônica é o narcotráfico. "Com certeza nós temos o desafio de diminuir esse número de mortes”, completou, citando que a PM agora também está presente na Base Anzol.

Sobre o interior do Amazonas, Frota, que até então atuou chefe do Comando de Policiamento do Interior (CPI), pretende melhorar e aumentar a presença da polícia em todas as localidades, mas principalmente na região Metropolitana de Manaus.

“Vamos aumentar a instrução do policial e o quantitativo, o governador já colocou novas viaturas no interior, estamos alimentando agora um sistema de comunicação, vamos ter um sistema de internet em alguns municípios e isso vai nos ajudar bastante e os outros que são mais distantes e que fazem a linha do tráfico de drogas terão um sistemas de câmeras de monitoramento para dar a maior segurança a população local”, prometeu.

Uma novidade citada pelo novo comandante é a implantação do pelotão fluvial. “Estamos perto de fazer esse lançamento, que vai tomar conta dos nossos rios para combate e segurança em navegações. Várias lanchas serão implantadas em cada calha de rio para dar segurança. Também temos problemas sérios nas balsas que trabalham na calha do rio madeira e vamos policiar aquela área também”.

Comentando todo sobre a recente troca na cúpula de segurança do Amazonas, o comandante foi categórico ao afirmar que a polícia é uma só. “O novo perfil da segurança pública é esse: nós temos uma policia única. Um só pensamento, nada de dividir Polícia Civil, Militar e SSP. Conversamos diariamente para que tenhamos o perfil operacional para atuar em todas as áreas. Se for o caso, vamos aumentar a circulação do ronda nos bairros mais atuante e mais próximo da comunidade e para isso acontecer vamos ter que falar a mesma linguagem”. Os comandos da Polícia Civil do Amazonas e da Secretaria de Estado de Administração Prisional também sofreram alterações no início desta semana.

Publicidade
Publicidade