Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
DOR

'A vida não foi fácil pra gente', diz mãe de filho morto pelo irmão em Manaus

Segundo a polícia, uma briga por um celular teria sido o motivo da morte de Paulo Vitor da Silva Correa, de 18 anos. A mãe dele, Gilmara Alves, contou que os filhos sempre foram unidos



13/12/2016 às 05:00

Só quem já perdeu, sabe a dor de ter a vida de um filho levada. Se essa vida for levada de forma violenta, essa dor aumenta. Agora imagina perder um filho e saber que o autor da morte dele foi seu outro filho. A história nem é tão rara de acontecer, contudo, e tem tirado a paz da dona de casa Gilmara Alves da Silva, que no último fim de semana viveu o pesadelo de ver o filho Rubens Eduardo da Silva Correa, 19, matar o mais novo, Paulo Vitor da Silva Correa, 18.

Ontem ela conversou com A CRÍTICA sobre a vida dela, quais dificuldades teve em criar os dois rapazes em meio a tantas maldades e coisas ruins que o mundo tem oferecido para os jovens, em especial, das periferias de Manaus. Ela contou que mesmo tendo sido abandonada pelo pai deles, sempre fez de tudo para que não faltasse nada em casa.

“Eu trabalhei duro e muitas vezes precisei deixar meu orgulho de lado para colocar comida na mesa de casa. A vida não foi fácil para a gente, mas nunca deixei faltar nada para nenhum deles. Claro que não tínhamos uma vida de luxo, mas o básico sempre teve”, disse a dona de casa, que ainda não acredita em tudo que aconteceu.

Segundo ela, os dois irmãos eram unidos e sempre estavam juntos. “Quando me separei eu disse para mim mesma que iria conseguir criá-los. Depois que eles cresceram, o pai deles voltou e começou a fazer a cabeça deles contra mim. Cheguei a dar uma casa para eles morarem, mas o Eduardo sempre queria mais e acabou tacando fogo na casa”, revelou. Atualmente eles tinham dito para a mãe que estavam morando em uma quitinete alugada, porém ela soube por terceiros que os dois estavam morando na rua.

Amigos da família confirmaram que a vida de Gilmara sempre foi lutar para dar dignidade para os filhos e nunca deixou nada faltar para nenhum deles. O pai dela, o aposentado Francisco Moraes da Silva, 75, acredita que talvez a filha tenha errado ao passar demais a mão na cabeça dos filhos. “Hoje em dia é difícil criar os filhos. O mundo está cheio de coisas erradas e se desde cedo os pais não colocarem rédeas curtas, um dia os filhos acabam se virando contra eles mesmo”, destacou.

Os irmãos eram usuários de drogas e, segundo testemunhas, no momento da briga Rubens estava drogado.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.