Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
Manaus

Abandono: História ‘embargada’ no centro de Manaus

Mais de 12 anos depois de promessa de revitalização, área histórica na rua Almirante Tamandaré, Centro, segue no abandono



1.gif Prédios que carregam parte da história de Manaus estão em total abandono
19/07/2013 às 21:18

Envolta em polêmicas desde o início dos anos 2000, após a descoberta de uma ruína, à época, cogitada como um marco da fundação de Manaus, a área das lojas “Booth Line”, na rua Almirante Tamandaré, no Centro, continua na mesma condição de abandono 12 anos depois da elaboração do primeiro projeto pra transformá-la em área comercial.

Enquanto o grupo Uai Shopping, detentor dos direitos de administração do local, informa ter encaminhado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan) projeto visando a construção de um shopping na área, a superintendente do Iphan no Amazonas, Sheila Campos, explica ter recebido apenas um estudo para o empreendimento e, após feitas recomendações para adequações e futura aprovação definitiva, foi devolvido-o à empresa.



A demora em dar uma solução para aquele complexo de edificações tem severas consequências para o ambiente local e também para as ruínas. Ocupado por prostitutas, carregadores, alcoólatras, mendigos e espaço para bares e meretrícios, o local é insuportável por conta do odor de fezes, urina e da sujeira, o que é suficiente para afastar qualquer pessoa que se proponha a observar a riqueza dos detalhes que resistem nas ruínas.

PROJETOO grupo mineiro UAI, da Piu Invest Empreendimentos e Corporações S/A, que em Manaus administra o Shopping São José, informou que o Shopping Booth Line ainda não foi iniciado por estar na fase de aprovação de projeto, que estaria tramitando no Iphan desde o ano passado. Segundo o grupo, o projeto foi elaborado seguindo as recomendações recebidas do Iphan.

Por estar situado na área mais antiga da cidade, o shopping terá um projeto inédito destinado a preservar e valorizar o complexo. Com três pavimentos, terá a primeira praça de alimentação do centro de Manaus com vista para o Rio Negro. Para tanto, receberá um minucioso processo de restauração com equipe técnica especializada para garantir a originalidade dos prédios e harmonizá-lo com a modernidade.

Serão, no total, 326 lojas num espaço destinado às compras, mas também ao lazer e à cultura. Para completar, haverá um museu dentro do shopping, curiosamente com localização prevista no subterrâneo do terreno. A empresa informou ter os protocolos da movimentação dos documentos para comprovar a informação dada.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.