Sábado, 20 de Julho de 2019
Manaus

Abastecimento de água: Zona Norte e Leste devem ser contempladas pelo Proama

Mais do que ativar o Proama, promessa desde 2008, é preciso combater ‘gatos’, ampliar rede de distribuição e fazer licitação



1.gif Durante a visita ao Proama, Omar Aziz provou - e gostou - da água do sistema
10/07/2013 às 07:23

Os moradores da Zona Leste serão os primeiros beneficiários do Programa Águas para Manaus (Proama). O anúncio foi feito em conjunto pelo prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), e o governador do Estado, Omar Aziz (PSDB). O primeiro bairro da zona a receber água 24 horas por dia também já foi escolhido: os moradores do Mutirão têm a promessa de ter água na torneira já no próximo mês.

De autoria do governo estadual, o Proama foi anunciado em 2008 com objetivo de levar água a todos os moradores das zonas Leste e Norte da capital. A obra custou R$ 347 milhões aos cofres públicos e foi concluída no ano passado, mas ainda não começou a funcionar.

A previsão, confirmada pelo governador, é de que a água chegue às torneiras da Zona Leste a partir do final de agosto. Mas, até lá, outros desafios ainda precisam ser vencidos. “O problema não é mais o Proama, que está pronto. O que falta é a rede complementar, que levará água até as residências, e isso está sendo feito pela Manaus Ambiental. Assim que ela fizer esta etapa, as zonas Leste e Norte terão águas na torneira”, disse o presidente da Cosama, Heraldo Câmara, minutos antes de mostrar a rede de operações ao governador e ao prefeito.

A estimativa é que o programa atenda 500 mil pessoas das duas zonas até março do próximo ano. Os moradores do Mutirão, Novo Aleixo, Núcleo 16, Vila Rica, Parque das Garças, Águas Claras, Núcleo 23 e Nossa Senhora de Fátima figuram na lista dos primeiros a serem contemplados. Conforme o cronograma de entrega das redes de distribuição feito pela Manaus Ambiental, a qual A CRÍTICA teve acesso, a previsão é que esses bairros estejam aptos a receber água em 20 dias.

“Nesse momento eu e o prefeito (Artur) vamos fazer algumas visitas em obras complementares de abastecimento que a empresa Manaus Ambiental está realizando. Em paralelo a isso, a Cosama, que é uma empresa do Estado, já está operando o Proama. Independente de qual empresa irá operar o programa, nós iremos fornecer água para evitar mais prejuízo à população”, disse Omar Aziz.

Comprovação

O governador aproveitou a visita para conhecer as instalações da estação de captação e tratamento de água do complexo Proama. No local aproveitou para provar a água que será distribuída. “Essa água é de qualidade e está limpinha mesmo”, disse.

Omar aproveitou para afirmar que acompanhará de perto todas as atividades do Proama. “Eu fiquei muito feliz porque o engenheiro daqui me mostrou que tudo é automatizado, você tem o controle de tudo quanto está entrando, que está sendo tratado, a forma que está sendo tratado. É um sistema novo pra mim, mas se vai ajudar na distribuição da água...”, comentou.

Licitação em cinco meses

A prefeitura e o governo do Estado aguardam o resultado do Plano Municipal de Saneamento Básico para dar início ao processo de licitação para escolher a empresa que explorará o Proama. A previsão, segundo Omar Aziz, é que o processo licitatório ocorra no prazo de cinco meses.

“Está em curso a realização do plano municipal de saneamento, o que não impede que a empresa cumpra o seu dever de fazer investimentos na distribuição. Ela não precisa ter a certeza de que ela vai operar o Proama para cumprir com a parte dela na distribuição da água”, afirmou o prefeito Artur Neto.

A empresa vencedora terá o direito de explorar a água do Proama por 32 anos. O lucro, no entanto, já está “fatiado” e o governo do Estado terá direito a 70% dele, enquanto a prefeitura ficará com 10% e a empresa com 20% dos lucros. A divisão acontecerá para que sejam pagos todos os investimentos para a obra.

Poços, ‘gatos’ e furtos serão investigados

Uma Delegacia de Roubos e Furtos de Água e Energia Elétrica será criada nos próximos meses. A informação é do governador Omar Aziz, que anunciou o projeto como uma forma de inibir “gatos” na rede de distribuição de água atendida pelo Proama.

Omar Aziz anunciou que já tem marcadas reuniões com o titular da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Vital Melo, para a criação da nova delegacia. “A criação dessa delegacia é fácil e rápida. Tenho conversado com o secretário de segurança sobre isso porque tem nos causado problemas. Às vezes o cara lá atrás paga água e o vizinho, que mora no começo da rua, furta a água e ela não chega a quem paga a conta do consumo. É um ofício do Estado coibir furto, por isso essa delegacia é fundamental. É a mesma coisa se alguém entrar na casa de uma pessoa e roubar um objeto. É obrigação nossa tentar solucionar esse problema e faremos isso o quanto antes”, disse, sem anunciar data para a implantação do novo sistema.

Segundo o governador, a delegacia irá acompanhar ainda a construção de poços irregulares. “Existe uma posição do MPE em relação ao uso indiscriminado do lençol freático, o que é muito preocupante. O condomínio onde eu moro usa poço e  não paga nada, o que está errado. Nós temos que subsidiar essa água para as pessoas que não têm condições. (...) A delegacia especializada cuidará disso porque se trata de furto e furto é coisa de polícia”, conclui.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.