Publicidade
Manaus
SAÚDE PÚBLICA

Abertura da campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, será domingo (10)

Segundo AAP, 90% dos suicídios poderiam ser evitados com tratamento adequado. No AM, dois municípios estão entre dez que mais registram suicídios no país 07/09/2017 às 15:40
Show amarelo
Foto: Reprodução/Internet
acritica.com* Manaus (AM)

A Associação Amazonense de Psiquiatria (AAP), em conjunto com a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e o Conselho Federal de Medicina (CFM), com o apoio da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), abrem neste domingo,  10 de setembro, a programação do Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção ao suicídio. A campanha inicia com uma ação de conscientização no Largo de São Sebastião, Centro, zona sul de Manaus, às 17h30 do dia 10, que é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, quando vários estados brasileiros e países realizam ações para chamar a atenção sobre a importância da valorização da vida.

A programação do Setembro Amarelo também tem o apoio do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) e do Governo do Amazonas, através da Secretaria de Cultura, que vai iluminar o Teatro Amazonas na cor amarela também no dia 10, em referência à campanha.  Nesse dia, a partir das 17h30, defensores públicos, psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e estudantes que apoiam a campanha estarão no Largo de São Sebastião conversando com a população e distribuindo folhetos com orientações sobre a prevenção ao suicídio.

No dia 13 de setembro, das 09h às 13h, acontece o II Simpósio de Prevenção ao Suicídio do Amazonas, no auditório Deputado Belarmino Lins da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), na avenida Mário Ypiranga Monteiro, 3.930, Parque Dez, zona centro-sul de Manaus. 

No evento, o presidente da AAP, psiquiatra Cléber Naief, ministra palestra com o tema “Assistência à saúde mental: aspectos éticos e legais”. Haverá, ainda, palestra com a psiquiatra Alessandra Pereira, diretora da AAP, com o tema “Quem, como e o porquê”, com abordagem sobre as principais causas de suicídio, alterações biológicas e grupos de maior risco.  O psiquiatra e tesoureiro da AAP, Luiz Henrique da Silva, também ministra palestra, com o tema “Abordagem e Espiritualidade”, abordando formas de incentivar a valorização da vida como contraponto a ideias suicidas. O defensor público aposentado, Ricardo Trindade, vai falar no evento sobre “Suicídio é uma realidade”, abordando vivências e iniciativas para valorização da vida. Ao final, a palavra fica aberta aos participantes do seminário.

Caminhada

Como parte da programação do Setembro Amarelo também será realizada uma caminhada na Ponta Negra, zona oeste de Manaus, no dia 17 de setembro, com a participação de defensores públicos, psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e estudantes, que distribuirão material informativo sobre prevenção ao suicídio. A caminhada terá início às 9h, partindo do Anfiteatro da Ponta Negra.

O ônibus de atendimento itinerante da Defensoria Pública estará nas imediações do anfiteatro como ponto de apoio à caminhada e também local de disseminação de informações sobre a campanha de prevenção ao suicídio. A DPE-AM mantém um núcleo voltado ao atendimento de demandas da área da saúde, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na unidade da rua 24 de Maio, 321, Centro, zona sul de Manaus. A Defensoria também oferece assistência psicossocial aos assistidos da instituição.

Estatísticas

De acordo com o presidente da AAP, Cléber Naief, a campanha é importante para chamar a atenção da população sobre a possibilidade de prevenção ao suicídio. Segundo a AAP, 97% das pessoas que se suicidam tem um diagnóstico psiquiátrico comprovado. A estimativa de Cléber Naief é que pelo menos 90% dessas mortes poderiam ter sido evitadas caso as pessoas tivessem recebido a abordagem e o tratamento médico adequados.

Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde mostram que o Amazonas possui dois municípios entre os dez com maior número de suicídios, sendo que São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros de Manaus) lidera o ranking, com taxa de 52,2. São Paulo de Olivença (a 985 quilômetros da capital) está em terceiro lugar, com taxa de 36,7. Manaus é o 751° no ranking. O levantamento é do ano de 2012 e foi feito considerando 5.564 municípios com 20 mil habitantes ou mais.

*Com informações da assessoria de imprensa da Defensoria Pública do Estado do Amazonas

Publicidade
Publicidade