Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
Manaus

Ação de desocupação da invasão Cidade das Luzes pode acontecer na sexta-feira (11), diz SSP

A confirmação será dada a partir das 16h desta quinta-feira (10), segundo o secretário-executivo do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM),  Frederico Mendes. 



1.jpg No final do mês passado, o GGI há havia tentado dar cumprimento a ação de desocupação.
10/12/2015 às 11:38

Depois de ter sido adiada para “um melhor planejamento da ação”, a desocupação da invasão Cidade das Luzes, no Tarumã, Zona Oeste, prevista para acontecer nesta quinta-feira (10) “provavelmente acontecerá amanhã (sexta-feira)”, informou o secretário-executivo do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM),  Frederico Mendes. 

A confirmação será dada a partir das 16h desta quinta-feira (10), segundo o delegado. Porém, ele pediu para que os moradores não tentem resistir e recebam os servidores que estarão dando cumprimento à ordem judicial de forma pacífica.



“A gente faz um apelo para que essas pessoas entendam que estamos apenas cumprindo uma ordem da Justiça. As famílias já estão certificadas que existe essa medida, nada podem fazer contra isso, é um direito tutelado por leis que devem ser cumpridas”, declarou.

Segundo Mendes, a execução da desocupação foi adiada por conta de um “alinhamento de logística”. “O sistema de segurança como um todo tem uma preocupação com a pessoa humana, de forma digna, respeitando a dignidade e dando um prazo maior pra que elas saiam de forma pacífica. Na última desocupação, algumas pessoas recusaram o apoio do município”, comentou. 

No final do mês passado, o GGI tentou dar cumprimento a ação de desocupação, solicitada pela Prefeitura de Manaus, que alegou crime ambiental, com uma mega operação que envolveu aproximadamente 500 servidores. 

No entanto, durante o cumprimento da ação, a oficial de Justiça se retirou do local para ‘esclarecer algumas dúvidas’ em relação à desocupação. Os policiais entenderam que a ação havia sido suspensa e paralisaram a desocupação. Porém, no dia seguinte, o juiz Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (VEMAQA), Adalberto Carim, esclareceu que a determinação de desocupação continua valendo e que “houve um mal entendido”.

Frederico Mendes afirmou que todas as dúvidas entre o poder judiciário e a secretaria de segurança pública foram esclarecidas e que, desta vez, não há risco de paralisação da ação. 



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.