Publicidade
Manaus
Manaus

Acareação do 'Caso Marcelaine', que colocará personagens da trama cara a cara, é agendada

O ato processual foi requerido pelas partes na audiência ocorrida na última sexta-feira (6) e foi concedido nesta terça-feira (10) 10/03/2015 às 17:44
Show 1
A acareação consiste em colocar acusados, testemunhas e vítimas que prestaram depoimentos divergentes em Juízo cara a cara
Lucas Jardim Manaus (AM)

A acareação do 'Caso Marcelaine' foi agendada para a próxima segunda-feira (16) por decisão do juiz Mauro Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri, onde tramita o processo.

O ato processual foi requerido pelas partes na audiência ocorrida na última sexta-feira (6) e foi concedido pelo magistrado em decisão publicada nesta terça-feira (10).

A acareação consiste em colocar acusados, testemunhas e vítimas que prestaram depoimentos divergentes em Juízo cara a cara, no intuito de sanar essas divergências e esclarecer os fatos.

Na ocasião, o Ministério Público pediu a acareação entre os delegados Paulo Martins e Geórgia Cavalcanti, os acusados Marcelaine Schumann, Charles Mac Donald Lopes, Karen Marques e Rafael Santos, e a testemunha de acusação Marcos Souto, em razão das acusações feitas em Juízo contra os agentes policiais.

Mauro Antony deferiu este pedindo parcialmente, determinando a acareação de todos os citados, com exceção de Marcos, motivando sua decisão pelo fato de Marcos já ter se retratado perante a autoridade policial.

Já os advogados de Marcelaine, Charles e Rafael requereram a acareação entre a delegaga Geórgia e a vítima Denise Almeida da Silva, de forma a provar a amizade íntima entre as duas, o que foi concedido pelo juiz.

O caso

Marcelaine foi denunciada pelo Ministério Público pelo crime de tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, ocorrido em novembro de 2014. Ela poderá ser condenada a cumprir 15 anos de prisão em regime fechado, caso seja condenada a pena máxima, segundo informou o juiz Mauro Antony.

De acordo com as investigações da Polícia Civil do Amazonas, Marcelaine contratou pistoleiros e pagou R$ 7 mil para que matassem Denise, crime que, suspeita-se, tenha motivação passional. Conheça os personagens e os detalhes deste caso clicando aqui.

Publicidade
Publicidade