Terça-feira, 18 de Maio de 2021
NOVO 'VELHO' PROBLEMA

Acidentes de trânsito aumentam e passam a pressionar sistema de saúde de Manaus

Apesar da diminuição de internações e de sepultamentos por Covid-19, a rede de saúde pública da capital amazonense está enfrentando alta no número de atendimentos ortopédicos provenientes de acidentes de trânsito



show_a50bfe92-fc67-4697-8dcb-6af2fb21a08d_D452CDA2-74A6-40B5-978F-F0085865F942.jpg Foto: Arquivo/AC
16/04/2021 às 15:20

O índice de mortes por Covid-19 no Amazonas tem apresentado queda nos últimos três meses, conforme os órgãos de saúde. A queda de 3.624 vítimas do vírus em janeiro para 682 em março, corresponde a uma redução de 81,18% no número de sepultamentos pela doença. Entretanto, um fator que está preocupando a rede de assistência de saúde pública do estado é o grande número de vítimas de acidentes de trânsito dando entrada nos hospitais.

Segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Cristiano Fernandes, o órgão observou um aumento significativo de óbitos por causas externas (que não são de Covid-19), nas últimas duas semanas em que aconteceram comemorações de feriados na capital.



"Nós observamos um aumento de sepultamentos que chamou a atenção do ponto de vista epidemiológico. Parte destes sepultamentos estão relacionados a causas externas, principalmente acidentes de trânsito e violência. É um dado importante que a gente precisa estabelecer umas medidas para que evitemos a ocorrência desses óbitos de causas evitáveis. Fazemos um apelo à população para o cuidado no trânsito. Um aumento que percebemos, principalmente em relação aos feriados", destacou Fernandes.

O gráfico apresentado pelo diretor-presidente da FVS durante coletiva realizada nesta sexta-feira (16), informa que durante todo o ano de 2020, foram realizados 2.328 sepultamentos em Manaus. Porém, de janeiro até metade do mês de abril já foram registrados 5.645 sepultamentos na capital.

Ocupação de leitos

Marcellus Campêlo, titular da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), também ressaltou o alerta da população para os cuidados com o trânsito. Segundo o secretário, no início de 2021, o número de hospitalizações por Covid-19 era de 7.698, caindo para 1.273 em março.

Porém, quando se analisa os dados de ocupação de leitos dos hospitais da capital, é possível observar a ocupação de 78% dos 1.510 leitos clínicos Não-Covid. Enquanto os 569 leitos de Covid estão com ocupação de apenas 37%. Os números de leitos de UTI para pacientes que não tem Covid também são altos, chegando à ocupação de 72% de 277 leitos.


Marcellus Campêlo. Foto: Divulgação/Secom

"O que tem pressionado muito a rede são as causas externas. O que temos aí os grandes prontos-socorros de Manaus, Platão, João Lúcio e 28 de agosto, muito pressionados principalmente com acidentes de trânsito e traumas de ortopedia. Vamos ter que fazer um trabalho de giro de leitos para poder atender, na madrugada, as cirurgias de segundo tempo para liberar leitos nessas unidades", ressaltou Campêlo.

Vítimas do trânsito

Questionada pela A CRÍTICA sobre os números de acidentes de trânsito na capital, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou que de janeiro a dezembro de 2020, 228 pessoas morreram envolvidas em acidentes de trânsito em Manaus. No mesmo ano, o IMMU atendeu 2.201 acidentes de trânsito sem vítimas fatais.

Já do começo de 2021 até o dia 31 de março, foi registrado 42 vítimas fatais em acidentes de trânsito. No mesmo período, o IMMU já atendeu 478 acidentes de trânsito sem o registro de vítimas fatais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.