Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
Manaus

Ações integradas reduzem crimes em Manaus no fim de semana

Duas casas noturnas e três lojas de conveniências foram interditadas por não apresentarem documentos e condições mínimas de segurança. Durante as ações, cerca de 8,2 mil  pessoas passaram por abordagens em todas as zonas



1.jpg A “Casa da Mamãe”, localizada na avenida Autaz Mirim, no Jorge Teixeira, Zona Leste, foi interditada por não apresentar condições mínimas de segurança e irregularidades na documentação de funcionamento
27/07/2015 às 09:16

Após um final de semana violento, quando mais de 30 pessoas foram assassinadas, e a morte de seis pessoas em um acidente de trânsito, tendo o álcool como o principal fator, Manaus voltou a ter um fim de semana considerado “tranquilo”.  Nas ruas, as polícias Militar e Civil e órgãos da prefeitura realizaram operações para evitar que crimes acontecessem e identificar estabelecimentos comerciais, como lojas de conveniências e casas noturnas, que estivessem funcionando fora dos padrões exigidos.

O tenente-coronel José Cláudio Silva, do Comando de Policiamento Metropolitano, explicou que a intensificação da “Operação Presença” se deu, principalmente, para evitar crimes como homicídios. De sexta-feira (17) até a terça-feira (21), apenas três assassinatos foram registrados, de acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). “Essa operação já existia antes, mas empregamos um efetivo maior nesse final de semana para fechar o cerco na cidade, nos pontos considerados mais problemáticos. O resultado está sendo positivo, pois tivemos uma redução de crimes significativa”, afirma.



Ainda segundo o comandante interino do CPM, a operação contou com a participação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto Municipal e Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Finanças (Semef) e Corpo de Bombeiros, que atuaram fiscalizando casas noturnas. Na Zona Leste, a “Casa da Mamãe, localizada na avenida Autaz Mirim, e o “Bar do Flamengo”, na avenida Itaúba, ambas no Jorge Teixeira, e na Zona Sul, a casa de show “Aquarela”, no Centro, foram interditadas por não apresentarem condições mínimas de segurança e  irregularidades na documentação de funcionamento.

Lei municipal

As lojas de conveniências de postos de combustíveis também foram alvos de fiscalizações, mas do Visa Manaus, responsável pela vigilância sanitária. Das quatro visitadas pelo órgão, nas madrugadas de sábado (25) e domingo (26), na Zona Norte e Zona Centro-Sul, três foram lacradas por descumprimento da Lei Municipal 135/2004, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas na área externa desses estabelecimentos, além da falta de alvará. Os estabelecimentos foram multados em até R$ 33 mil.

Conforme o Visa Manaus, essas operações são realizadas rotineiramente, mas o acidente que causou a morte de seis jovens na Zona Norte, na semana passada, serviu como exemplo, e o órgão também intensificou as fiscalizações. Na madrugada de sábado (24), A CRÍTICA percorreu as principais avenidas onde o consumo de álcool em postos de combustível era frequente, mas não encontrou nenhuma irregularidade nas lojas de conveniências visitadas. 

Em números

Ao todo, 82 bares e casas noturnas foram vistoriados pelos órgãos da prefeitura e Corpo de Bombeiros, com o apoio da Polícia Militar. Três deles foram lacrados por apresentarem irregularidades de documentos, falta de equipamentos de combate a incêndios e outros. Três lojas de conveniências em postos de combustíveis também foram interditadas.

Abordagens

Segundo dados da Polícia Militar, cerca de 8.200 pessoas passaram por abordagens em todas as zonas da cidade

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 8.200 pessoas passaram por abordagens em todas as zonas da cidade, onde aconteceram a “Operação Presença”. Veículos particulares e de transporte também passaram pelo “pente fino”, ao todo, foram mais de 5 mil veículos vistoriados, entre ônibus coletivos, táxis, motocicletas e carros particulares.  Durante a operação, duas armas de fogo foram apreendidas e seis carros com restrição de roubos foram recuperados. Segundo o tenente-coronel, José Cláudio Silva, 2.100 policiais foram empregados para intensificar o policiamento ostensivo e resgatar a sensação de segurança manauara.

Alvos da operação 'Pescador'

Com a 6ª edição da operação “Pescador”, a Polícia Civil também esteve nas ruas de Manaus nesse final de semana. Os alvos foram os bairros das Zonas Oeste e Centro–Oeste, onde mais de 1.200 abordagens de veículos e mais de 1.900 abordagens a pessoas foram realizadas. Durante a operação, 10 veículos roubados, entre carros e motos, foram recuperados.

Para o delegado–geral, a estratégia montada ajudou para impedir crimes de roubos, estupros, tráfico de entorpecentes e homicídios. “Garantimos, assim, uma maior tranquilidade à população e tiramos de circulação aquele indivíduo que anda armado com a finalidade de praticar crimes”, afirma.

Apesar disso, muitas pessoas ainda acreditam que faltam ações mais eficazes para que a capital volte a ser uma cidade segura. “Eu nunca fui assaltada, mas tenho medo quando saio de casa, porque várias pessoas da minha família já foram vítimas de criminosos. A polícia precisa trabalhar mais”, disse a jornaleira Estela Machado do Carmo, 59. Para o tecnólogo agrícola Paulo Barros Neto, 54, a solução para a redução da criminalidade é um maior investimento em educação e uma melhor distribuição de renda. “Se tivermos mais educação, esses problemas vão acabar”, acredita ele.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.