Publicidade
Manaus
Manaus

Ações rigorosas devem conter o número de roubos de celulares no Centro de Manaus

Venda irregular de celular no Centro será combatida com mais intensidade. A determinação da SSP é manter a ordem no Centro 15/09/2015 às 14:15
Show 1
O telefone celular é hoje o bem mais roubado e furtado em Manaus
acritica.com ---

O telefone celular é hoje o bem mais roubado e furtado na capital, segundo informou, ontem, o secretário de segurança pública Sérgio Lúcio Fontes. Ele prometeu que a partir de agora serão realizadas ações rigorosas para coibir a ação criminosa, principalmente no Centro. “Nós vamos combater esse crime com ações intensas, mas precisamos da colaboração da população no sentido de registrar Boletim de Ocorrência (BO) todas as vezes que tiver o celular roubado ou furtado”, disse Fontes.

De acordo com o secretário, além de fazer o BO, é indispensável que o dono do aparelho faça constar o numero do Imei do seu aparelho, que é um número que vem na nota fiscal e também na parte interna, próximo onde fica a bateria. Por meio desse número, fica fácil para a polícia identificar se um aparelho foi roubado ou não. “Esse é o nosso alvo. A Polícia Civil e Militar vão atuar com maior intensidade para combater o roubo e o furto de ouro e celular.

Durante a operação “Centro Seguro”, realizada no último final de semana, o secretário disse que duas pessoas foram presas com grande quantidade de celular, mas que não foi possível dizer se os aparelhos eram roubados ou não. Fontes anunciou que a venda irregular de celular no Centro será combatida administrativamente. Todo celular que tiver sendo vendido será exigido o documento de procedência e se não for apresentado será apreendido.

O secretário ressaltou que a operação Centro Seguro é necessária que aconteça periodicamente para que a ordem seja mantida no Centro. Fontes afirmou que com ausência da ação deu para perceber que em algumas partes da cidade a desordem estava imperando e o crime se aproveitando dessa desordem. Havia bêbados no meio da rua, musica alta e outras coisas que chamam a criminalidade.

O secretário falou ainda sobre as ações integradas iniciadas na sexta-feira, durante a Operação Centro Seguro, onde os órgãos de segurança realizaram a fiscalização em estabelecimentos nas ruas Lobo D’Almada, José Clemente, 24 de Maio, Sete de Setembro e Saldanha Marinho. No total mais de 350 pessoas foram abordadas e sete estabelecimentos foram interditados. Os estabelecimentos não estavam com documentação necessária e outros apresentavam irregularidades na questão sanitária.

Prisões e autuações

Durante a operação Centro Seguro, foram registradas 58 prisões em flagrante, a maioria por tráfico e roubo. Também foram registradas a apreensão de cinco armas de fogo e a recuperação de 25 veículos com restrição de roubo e 20 mil pessoas foram abordadas. Na operação Pescador, duas pessoas foram presas, uma em flagrante e outra por mandado de prisão. Na ação os policiais estiveram em 56 bares e boates e duas lanchonetes.

Publicidade
Publicidade