Publicidade
Manaus
CABEÇA

Adolescente baleado na cabeça por PM perde massa encefálica e corre risco de morrer

Hoje (17), a vítima passou por uma cirurgia para retirar o projétil alojado. Policial militar assumiu ter atirado contra a cabeça da vítima 17/04/2018 às 16:23 - Atualizado em 17/04/2018 às 16:26
Show show 1
Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

O adolescente de 15 anos baleado na testa durante uma ação da Polícia Militar ontem (16), em Manaus, passou hoje por uma cirurgia para retirar o projétil alojado da cabeça. A vítima foi alvejada por um policial militar da Força Tática quando, segundo a família, iria chamar um colega para jogar futebol em um terreno na rua Santa Helena, comunidade Nossa Senhora de Fátima, bairro Cidade de Deus, Zona Norte.

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), o estado do adolescente é considerado gravíssimo. Ele, que está internado no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, perdeu massa encefálica e corre risco de morrer.

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai). De acordo com a delegada Elizabeth Silva de Paula, titular da Deaai, os policiais entregaram as armas usadas na ação, sendo uma submetralhadora, duas pistolas e um revolver calibre 38, que seria do adolescente alvejado.

Ainda de acordo com a delegada, um dos militares assumiu ter atirado contra a cabeça do adolescente dizendo que houve reação à ação policial. O nome do policial não foi revelado pela delegada.

A titular da delegacia também chamou a mãe do adolescente, Gilmara da Silva Menezes, para ser ouvida, mas ela não compareceu à sede do distrito de polícia até o início da tarde de hoje. No início da tarde de ontem, Gilmara foi até o Ministério Público, na 60ª Promotoria do Controle a Atividade Policial (Proceap), para denunciar a tentativa de homicídio cometida pelo policial militar.

Como prova do crime, a família levou aos promotores a foto da viatura onde os policiais estavam no momento do tiro e da cápsula da bala que acertou a cabeça da vítima.

Protesto

Ontem, moradores da rua Santa Helena, na comunidade Nossa Senhora de Fátima, bairro Cidade de Deus, fizeram uma manifestação em protesto contra a ação dos PMs que resultou no adolescente baleado na cabeça. Uma vizinha da vítima, Natália Souza, 29, disse que o jovem e outros amigos entraram em um terreno baldio, que dá acesso à casa de um amigo, e nesse momento um disparo foi efetuado.

Segundo a vizinha, o jovem iria chamar o colega para jogar futebol, mas os policiais chegaram ao terreno e atiraram em seguida. “Ele só foi chamar um amigo dele e os policiais entraram e deram um tiro, pegou na cabeça dele que alojou na testa”, disse a mulher. Natália Souza informou ainda que o adolescente foi confundido com um bandido. “Eles só estavam lá para jogar bola, toda tarde eles fazem isso”, comentou.

Ao anoitecer, os moradores atearam fogo em madeira velha e alguns até entraram em confronto com os policiais da Força Tática. Os militares tiveram que usar balas de borracha para conter os ânimos. Em um vídeo publicado nas redes sociais é possível ver ao menos 40 pessoas realizando o protesto. Alguns dos moradores chegaram a jogar rojões na direção dos policiais, que em seguida revidaram com balas de borracha.

Publicidade
Publicidade