Terça-feira, 21 de Maio de 2019
ESTUPRO

Adolescente de 17 anos é estuprada e diz que quase sofreu abuso coletivo, em Manaus

A vítima afirma que enquanto era estuprada por um homem filho de um traficante do Grande Vitória outros 11 esperavam do lado de fora de uma casa para também cometer o crime



487_24363161-BC6F-49BA-82C2-68B995FB7D24.jpg
Foto: Jander Robson
20/01/2019 às 18:05

Uma adolescente de 17 anos procurou a polícia neste domingo (20), em Manaus, para denunciar uma tentativa de estupro coletivo cometida por 11 homens. Segundo a vítima, o caso teria acontecido por volta das 6h de hoje, no bairro do Grande Vitória, na Zona Leste da capital, quando ela voltava da casa de um tio.

A adolescente contou à reportagem do Portal A Crítica que desceu de um ônibus na rua Cruzeiro e estava indo em direção à residência dela quando avistou um grupo de homens. Ela, então, teria desviado o caminho para ir por outra rua quando um dos homens, que de acordo com ela é filho de um traficante do bairro, a chamou pelo nome e foi acompanhando a vítima pela via pública. Durante o trajeto, ele a agarrou pela cintura e a levou para dentro de uma residência. Ele estava armado.

Ao chegar ao local, conforme a vítima, o homem a levou para um quarto e pediu para manter relações sexuais com a adolescente, que afirmou ter recusado e pedido para ir embora, momento que o homem teria tampado a boca da vítima, rasgado a roupa dela e cometido o abuso sexual.

Segundo a adolescente, outros 11 homens estariam esperando do lado de fora da casa para também estuprá-la, mas o abusador pedia aos comparsas que aguardassem a vez, pois ele não teria “terminado”. “Eu falei ‘pai, se tu existe me salva de tudo isso’. E comecei a chorar”, contou a vítima à reportagem, ainda muito nervosa.

De acordo com a vítima, no momento em que o estuprador apagou as luzes do recinto ela teria encontrado o caminho de uma das janelas da casa e pulado, ainda despida. Entretanto, conforme a garota, outro homem que estava esperando dentro do pátio da casa teria lhe agarrado e imobilizado. Após luta corporal, a adolescente conseguiu correr para via pública e fugiu.

Já no meio da rua, a jovem disse ter visto um homem vestido de branco lhe chamando em direção a um beco e quando ela chegou perto encontrou a casa de uma mulher, uma pastora evangélica, que a acolheu e chamou a polícia.

Após ser socorrida, a vítima, com ferimentos no corpo e acompanhada da mãe, foi até o 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) registrar o boletim de ocorrência. As duas foram encaminhadas ao Instituto Médico Legal (IML), onde a adolescente passou por exames de conjunção carnal. O caso, agora, está sendo investigado pela Polícia Civil.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.