Publicidade
Manaus
Manaus

Adolescente morre após ser baleado na cabeça por menino de 12 anos, que limpava revólver

De acordo com relatório da Delegacia Especialziada em Homicídios e Sequestros, a criança de 12 anos estava limpando a arma quando a vítima pediu que ele apontasse o revílver para outro lado. No movimento, a arma disparou acidentalmente, atingindo a cabeça de Matheus 22/12/2015 às 15:15
Show 1
A vítima foi velada na Igreja Pentecostal do Brasil na manhã desta terça-feira (22), situada na mesma rua e bairro onde ocorreu a fatalidade
fábio oliveira Manaus (AM)

O estudante Matheus Lavareda da Silva, 15, morreu com um tiro na cabeça, dentro de uma residência na rua Bel do bairro Mutirão, na Zona Leste de Manaus. O suspeito do crime é um amigo dele, um menino de 12 anos, que mora no imóvel onde aconteceu o disparo.

De acordo com relatório da Delegacia Especialziada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o menino de 12 anos estava limpando um revólver quando a vítima pediu para que o mesmo limpasse apontando a arma para outro local. 

Segundo consta no relatório da DEHS, durante o movimento feito pelo menino, a arma acabou disparando acidentalmente, atingindo a cabeça de Matheus. 

O fato ocorreu na casa do autor do disparo por volta das 11h desta segunda-feira (21). Matheus foi socorrido e levado para o Hospital e Pronto-socorro Platão Araújo, mas não resistiu ao ferimento e morreu às 15h40 do mesmo dia. 

A vítima foi velada na Igreja Pentecostal do Brasil na manhã desta terça-feira (22), situada na mesma rua e bairro onde ocorreu a fatalidade. O pastor Mozart Lima informou que a família está muito abalada com o fato, uma vez que as duas famílias eram muito próximas. 

O delegado Ivo Martins, titular da DEHS, informou que todas as circunstâncias do disparo levam a um homicídio acidental. "Tudo indica que (foi acidental) sim, que o jovem de 12 anos estava manuseando a arma quando o tiro acidentalmente foi disparado", explicou. 

Martins não soube informar a quem pertencia o revólver. De acordo com o delegado, o caso será transferido para a Delegacia Especialziada em Apuração de Atos Infracioais (Deaai). O menino de 12 anos ainda está com a família, segundo o pastor Mozart.

Publicidade
Publicidade