Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
REVIRAVOLTA

Laudo do IML indica possível assassinato de adolescente Rayner Vinícius

Novo laudo aponta causa da morte como traumatismo craniano facial decorrente de uma ‘ação contundente’. Morte por afogamento foi descartada. Ossada do adolescente foi encontrada em outubro de 2019, na Ponta Negra



show_916d8465-1c48-42a8-8f92-8dd303c44f3e_1605C937-49BF-4521-B94D-AC2950A8EAB1.jpg Foto: Divulgação
21/01/2020 às 16:37

Um novo laudo do Instituto Médico Legal levantou a possibilidade de que o adolescente Rayner Vinicius da Silva Gonçalves, 15, tenha sido assassinado. A ossada humana de Rayner foi encontrada em outubro do ano passado, na Ponta Negra, onde ele havia desaparecido. A causa da morte foi apontada pelos médicos como traumatismo craniano facial decorrente de uma “ação contundente”. A possibilidade de o adolescente ter morrido por afogamento foi descartada.

Rayner desapareceu no dia 16 de dezembro de 2018, após deixar a residência onde morava, no bairro Lírio do Vale, Zona Oeste de Manaus, para caminhar na praia da Ponta Negra, localizada na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, também na mesma zona. Desde então não foi mais visto.



Um dia após o desaparecimento, na segunda-feira (17), Maria, ao ligar para o celular do filho, uma venezuelana atendeu o telefonema e falou que o adolescente teria morrido afogado, e que encontrou o celular e os pertences dele jogados na praia.

Com ajuda da população, a polícia, por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), sob o comando da delegada titular Joyce Coelho, fez a divulgação do retrato falado da venezuelana, em seguida a jovem foi identificada como Rusbelys Yilferlyn Borrero Farias, 23. Ela foi encontrada na avenida Joaquim Nabuco, bairro Centro, Zona Sul.

Na ocasião, os policiais conseguiram identificar outras quatro pessoas que afirmavam ter visto o adolescente na Ponta Negra, que passaram a contribuir com informações. Porém, o caso ainda é um mistério para a Polícia Civil, que não conseguiu desvendar o que aconteceu naquele dia e por qual motivo os pertences do adolescente estariam com venezuelanos.

Após muita procura, a ossada humana de Rayner foi encontrada na segunda-feira (7), também em outubro de 2019. À época, um exame de DNA indicou relacionamento genético de maternidade entre o adolescente Rayner Vinicius da Silva Gonçalves e a dona Maria Antônia, dando fim às buscas.


Ossada humana de Rayner foi encontrada na Ponta Negra. Foto: Divulgação

Apesar da causa da morte apontada pela Declaração de Óbito de Rayner, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio de nota, informou que o laudo pericial realizado na ossada da vítima não sugere ou confirma hipótese de homicídio. 

"Rayner foi encontrado em estado cadavérico e havia pouco material disponível para a análise pericial, por conta disso, não é possível ser categórico quanto a causa da morte. A perícia não descarta a hipótese de afogamento, uma vez que não tinha tecido humano para a análise. No crânio de Rayner foi encontrada uma lesão contundente. Entretanto, não é possível dizer se a lesão foi causada antes ou depois da queda na água. A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) vai peticionar o laudo e enviar para Justiça", disse a nota. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.