Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
SEM VISITAS

Adolescentes de centros socioeducativos conversam com familiares por videochamada

Videochamadas são realizadas até três vezes por semana e são acompanhadas por um psicólogo ou um assistente social



WhatsApp_Image_2020-04-01_at_10.51.44_0A25ED54-E13C-4C03-A8EE-732833937A88.jpeg Foto: Divulgação
01/04/2020 às 11:35

Com a suspensão das visitas nos cinco centros socioeducativos do Amazonas como medida de prevenção ao coronavírus (Covid-19), a videochamada tem sido uma forte aliada para amenizar a saudade dos adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação nas unidades administradas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).
 
As videochamadas são realizadas até três vezes por semana e são acompanhadas por um psicólogo ou um assistente social. As chamadas têm duração de 10 a 15 minutos para os reeducandos com familiares em Manaus e de 10 a 25 minutos para aqueles com familiares nas demais cidades do interior do estado. A suspensão das visitas atende a recomendação do Governo do Amazonas e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Atualmente, a rede socieducativa do Amazonas conta com 81 adolescentes cumprindo medidas de internação.
 
Segundo a secretária Caroline Braz, titular da Sejusc, a videochamada serve para tranquilizar os reeducandos que ficam preocupados com a saúde de seus familiares devido à pandemia.
 
“Nesse momento em que não podemos ter aglomeração e nem correr o risco de levar o vírus para dentro dos centros socioeducativos, nós pensamos em uma forma de manter o vínculo desses adolescentes com seus familiares. O foco principal para o cumprimento das medidas socioeducativas é garantir a esse adolescente que ele fortaleça o vínculo com sua família. Por isso, iniciamos nessa semana o atendimento por meio de videochamada”, disse a secretária.
 
“O adolescente consegue ver o seu parente, consegue conversar, e a gente percebe realmente a alegria das famílias de poderem acompanhar e, principalmente, acalmar o coração desse familiar para que ele perceba que o adolescente está bem, todos com saúde, fazendo com que esse vínculo aumente para que, após o cumprimento da medida socioeducativa, essa família saia desse processo mais fortalecida”, acrescentou a titular da Sejusc.
 
Antes dos reeducandos serem informados sobre a suspensão das visitas, ocorreram várias palestras e orientações a respeito do coronavírus. De acordo com Gracilene da Silva Barbosa, diretora do Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente, localizado na zona norte da capital, quando os adolescentes foram informados sobre a possibilidade da realização das videochamadas, eles ficaram felizes porque continuariam tendo contato com seus familiares.

“Anteontem (30) nós conseguimos realizar algumas chamadas de vídeo. Nossa, eles ficaram muito felizes em ver seus familiares, alguns até choraram. Eles sentem muito a falta de suas famílias, mas entenderam que a suspensão da visita foi uma medida para o bem deles. Tem um até que ‘conversou’ com o cachorrinho dele”, destacou a gestora, reforçando que palestras e orientações de prevenção e combate ao coronavírus continuam ocorrendo nas unidades socioeducativas.



Triagem

Porta de entrada do sistema socioeducativo, a Unidade de Internação Provisória (UIP), na zona centro-oeste de Manaus, está cumprindo um protocolo rigoroso de saúde para atendimento. Duas áreas da unidade foram reservadas para receber os adolescentes que entram na rede. Eles ficam separados dos demais porque podem ser pacientes assintomáticos, ou seja, podem estar contaminados, porém não manifestando os sintomas característicos do coronavírus.

Ao chegarem ao local, os adolescentes tomam banho com água e sabão por 10 minutos. Após isso, um técnico de saúde realiza a investigação por meio do protocolo de avaliação específica do Covid-19. Na existência ou não de sintomas característicos, o adolescente é orientado para isolamento interno de 15 dias, sendo também informado sobre a importância da lavagem das mãos, uso de álcool em gel 70%, entre outros.

Com o fim do período de reclusão, os reeducandos são encaminhados para os centros socioeducativos. Vale destacar que não há registro de nenhum reeducando contaminado pelo coronavírus.

Limpeza

Todos os cinco centros socioeducativos do Estado receberam um reforço do Governo do Amazonas, por meio da Sejusc, na quantidade de materiais de limpeza para intensificar a prevenção ao coronavírus. Todas as unidades contam com sabão em pedra, água sanitária, álcool em gel para higienização das mãos e móveis das unidades, entre outros produtos.

Unidades

Os centros socioeducativos têm por finalidade promover o cumprimento da medida socioeducativa de internação, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e nas diretrizes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), para zelar pela integridade física e mental dos adolescentes e adotar as medidas adequadas de educação, contenção e segurança.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.