Publicidade
Manaus
MANIFESTAÇÃO

Agentes penitenciários vão às ruas contra a reforma da Previdência e por melhorias

Eles também reivindicam plano de carreiras, ticket alimentação, concurso e aprovação da PEC 308/2004 que os inclui na Segurança Pública 15/03/2017 às 11:22 - Atualizado em 15/03/2017 às 13:56
Show bd9d0371 06a5 4c73 8031 f71ddc129389
Foto: Divulgação
Vinicius Leal Manaus (AM)

Dezenas de agentes penitenciários realizaram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (15), em Manaus, contra a reforma da Previdência proposta pelo governo federal e por melhorias de trabalho. Eles se reuniram na avenida Sete de Setembro, em frente à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.

Além disso, os manifestantes reivindicam também a implementação de um plano de cargos, carreiras e salários, pagamento de ticket alimentação, realização de concurso público e aprovação no Congresso Nacional da PEC 308/2004, que altera os artigos 21, 32 e 144 da Constituição Federal criando as polícias penitenciárias federal e estaduais e incluindo os agentes do sistema de Segurança Pública.

“O nosso maior objetivo é a aprovação da PEC 308 de 2004, que é o agente penitenciário ser transformado em policial penitenciário, e assim corrigir um erro grave da nossa Constituição, que no artigo 144 não nos coloca na Segurança Pública. Na Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) tem 80 policiais militares que poderiam estar nas ruas. Quando a cúpula da segurança senta para tratar de investimentos nós não somos incluídos”, disse Rocinaldo Silva, presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Amazonas. “Esse é o motivo do caos no sistema penitenciário”.

Além disso, a categoria também defende outras pautas a nível regional. “Localmente estamos lutando pela aprovação do plano de cargos, carreiras e salários, que hoje tramita na Sead (Secretaria de Estado de Administração). Queremos que esse plano tramite na Assembleia Legislativa”, explicou Rocinaldo Silva. “O sistema penitenciário é o maior problema do Brasil e nossas autoridades não ligam”.

Também estão entre as reivindicações o retorno do pagamento ticket alimentação e a realização e um concurso público. “O Governo do Estado fez a maior arrecadação da história e já tem condição de pagar nosso ticket. Também queremos concurso público para o sistema penitenciário. O governo sinalizou concurso para a PC (Polícia Civil), Polícia Militar e Bombeiros. Mas também temos que ser contemplados porque somos parte da Segurança Pública”, disse o presidente do sindicato dos agentes.

Reforma da Previdência

Também faz parte da manifestação dos agentes penitenciários as pautas do Dia da Paralisação Nacional, onde trabalhadores de diversas categorias de todo o País paralisaram atividades para protestar contra as medidas do governo do presidente da República Michel Temer que promovem reformas trabalhistas e na Previdência. “Também estamos aqui contra a aprovação da PEC 287, da Previdência. Somos contra essas medidas que vão prejudicar muito o trabalhador”, completou Rocinaldo Silva.

Publicidade
Publicidade