Publicidade
Manaus
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Agressor de mulher que se jogou de prédio paga fiança de R$ 2,5 mil e é liberado

Taiane Falcão Rio, 24, se jogou do 2° andar para escapar das agressões do companheiro Diego Felipe Pereira Santana, 28; ele suspeitava que Taiane estava lhe traindo. 10/01/2018 às 20:43 - Atualizado em 10/01/2018 às 20:44
Show homem 123
Diego Felipe Pereira Santana, 28. Foto: Jander Robson
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Diego Felipe Pereira Santana, 28, que havia sido preso terça-feira (9) por bater na companheira, foi solto na tarde desta quarta-feira (10) após pagar fiança no valor de R$ 2,5 mil. A informação é da delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM).

De acordo com ela, o crime é afiançável e o segurança Diego quitou a fiança e teve de ser colocado em liberdade. Ele foi autuado na manhã de terça-feira por agredir a companheira com socos e também de ter batido a cabeça dela na parede.

Segundo a delegada, a mulher Taiane Falcão Rio, 24, teve de se jogar do segundo andar de seu apartamento para não ser morta por Diego. “Quando eles brigaram, ele disse que ela iria ver o que aconteceria e depois foi a cozinha, então ela pensou que ele iria pegar uma faca e então pulou para não ser morta pelas mãos dele”, explicou a delegada.

Taiane continua internada no hospital e pronto-socorro Platão Araújo, na Zona Leste de Manaus, e, segundo a titular da DECCM, ela está passando por exames e testes nas pernas por conta da queda de ao menos seis metros de altura.

“Os médicos estão fazendo testes nela para ver se ela terá algum problema nos movimentos das pernas, e hoje os familiares dela ainda me falaram que ela passava por esses testes”, disse a delegada.

Vítima não queria que agressor fosse preso

Mafra revelou ainda que após o crime, a vítima Taiane Falcão não queria representar contra o segurança Diego Felipe. “Quando ela prestou depoimento ainda deitada na maca do hospital, ela não queria que agente prendesse ele, não queria representar contra ele, foi uma luta para convencê-la a prestar queixa contra ele e mesmo se ela não quisesse, ele iria ser autuado em flagrante”, garantiu Mafra.

 Diego já responde na Justiça por ameaça contra um frentista, ameaça contra um vizinho dele, além de lesão corporal contra uma ex-mulher. Na época, ele cortou o braço da ex-companheira. Ele deve responder em liberdade.

Publicidade
Publicidade