Segunda-feira, 06 de Dezembro de 2021
Vereadores

Alagamento na feira do Santo Antonio ocupa manhã de debates na CMM

Secretário Renato Magalhães anunciou revitalização no local. Vereador Rodrigo Guedes (PSC) afirma já ter solicitado revitalização no local, mas diz que não teve o pedido atendido



feira_permanente_de_santo_antonio_descoberto_39AFF809-8A3F-4B22-8179-A098509B4130.jpg Foto: Reprodução/Internet
16/11/2021 às 14:57

Os vereadores dedicaram quase uma hora e meia da sessão desta terça-feira (16) na Câmara Municipal de Manaus (CMM) para questionar ou defender as ações do prefeito David Almeida (Avante) e do secretário de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal, Renato Magalhães.

O impasse começou por conta da alagação registrada na feira do bairro Santo Antônio, zona Oeste de Manaus. Durante a manhã, após a ocorrência, o secretário anunciou que a prefeitura deve realizar uma reforma no local, após os prejuízos deixados pela chuva inviabilizarem o trabalho dos permissionários que atuam no local, algo que segundo Magalhães seriam uma "rápida resposta" da gestão ao problema da comunidade. 



O vereador Rodrigo Guedes (PSC), no entanto discordou do secretário lembrando que desde maio vem comunicando o problema à prefeitura por meio de requerimentos, mas não foi atendido. Ele alegou que a falta de assistência ao pedido dele, reforçado por meio de vídeos publicados nas redes sociais, teria sido um ato de sabotagem do secretário aos opositores do prefeito.

"Não vai atender o ofício de um vereador só porque não está alinhado (a gestão)? Que história é  esse senhor presidente? Vai dizer que está resolvendo 315 dias depois (do início do mandato). Será que tudo vai precisar chegar aos portais, aos blogs para que seja feito algo? Aí não dá. Essa mesma cena eu já mostrei ao secretário. Tá aqui o vídeo (sic)", declarou Rodrigo. 

Concordando com Guedes, o vereador Amon Mendel (DEM) recordou do pedido que ele teria feito para os reparos na ponte do Nobre, que interliga a comunidade do Nobre às demais regiões do bairro Santa Etelvina, zona Norte. Rodrigo então levantou a possibilidade de judicializar os requerimentos feitos pelos opositores do prefeito na Câmara para que sejam atendidos e reforçou que Magalhães estaria agindo com fins eleitoreros. 

"Inclusive não quero mostrar aqui porque não precisa, vídeo do mesmo secretário falando que 'politicozinho' fez vídeo aí. Que história é essa? Tem que respeitar o parlamento vou agora parafrasear o vereador Sassá: todos aqui foram eleitos. Tem que respeitar o parlamento. Se o sonho dele é vim para cá, concorra e ganhe uma eleição como todos nós ganhamos", disparou Guedes. 

"Vamos ter que entrar na justiça para que nossos pedidos sejam atendidos, porque não atender o pedido de um vereador por conta de alinhamento político é corrupção também. É improbidade administrativa", completou o vereador. 

Resposta dos aliados

O líder do governo, Marcelo Serafim (PSB) saiu em defesa do secretário  e da atual gestão, afirmando que houve avanços na gestão passada, de Arthur Virgílio Neto (PSDB), mas que o secretário Renato estaria atuando para completar os vários reparos que ainda precisariam ser feitos. Ele ainda frizou que não existiria descriminação do requerimentos de aliados ou de opositores. 

"Não esse tipo de situação de que não há atendimento por parte da prefeitura de requerimento ou indicações de deputados que não são da base do governo. O que acontece é que nos temos mais de 100 feitas na cidade de Manaus. Todas elas possuem enormes problemas que nós vamos tentar reparar", reforçou Marcelo. 

Caio André (PSC) reconheceu que o problema de alagações na feira era recorrente desde o ano passado, mas declarou que o motivo para demora na reforma foi a falta de orçamento para viabilidade da obra que foi possível somente com a parceria entre governo do Estado e a prefeitura. 

"A prefeitura de Manaus ainda trabalha com medidas paliativas, porque o orçamento permite somente isso. A secretaria hoje não tem o orçamento necessário para  realizar nenhuma obra estruturante, Mas o que fez eu discursar hoje foi não somente a prontidão que o secretário veio atender o pedido da população que foi reverberado por todos nós, mas anunciar a reforma definitiva dessa feita. Esse é o ponto principal", disse Caio. 

Entramos em contato com o titular da Semacc, mas até o momento não obtivemos resposta sobre as acusações diretas a ele. Aguardamos também o posicionamento da prefeitura de Manaus.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.