Domingo, 19 de Janeiro de 2020
TRANSFERÊNCIA

Alejandro deixa hospital e segue para IML antes de ir para presídio

Alejandro vai dividir cela com sete detentos no CDPM 1. Ele estava internado desde a noite de quinta-feira (5) na UTI de um hospital em Manaus



tv_B9C8A9CB-6545-415F-AB2A-AC8ACACA9740.JPG Foto: Pedro Gurgel / TV A Crítica
07/12/2019 às 14:10

Alejandro Valeiko, 30, apontado como um dos envolvidos no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues, deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular, localizado no Centro de Manaus, na tarde deste sábado (7), para cumprir prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM), situado no quilômetro 8 da BR-174. 

Ele foi internado na noite dessa quinta-feira (5) com suspeita de rabdomiólise – uma lesão muscular com liberação de conteúdo intracelular com grande incidência em dependentes químicos – e pneumonia. Antes de dar entrada na unidade prisional, Valeiko vai passar por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e posteriormente será encaminhado para o Centro de Triagem da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).



Horas antes de sair do hospital, Valeiko recebeu a visita da sua mãe, a primeira-dama do município, Elisabeth Valeiko. Ele foi encaminhado para o IML após a chegada do titular do 19° DIP, Guilherme Torres, que esclareceu que todas as suspeitas de doenças em Alejandro foram descartadas por meio de laudos médicos – em um deles foi destacado que ele é usuário de drogas (álcool, maconha e cocaína) desde os 13 anos de idade.

"Inicialmente houve uma determinação da Justiça a pedido da defesa. Ele passou por uma bateria de exames no hospital particular. Ele entrou [no hospital] com pressão elevada, com suspeita de rabdomiólise e pneumonia. Ele tomou alta hoje pelos médicos do hospital particular e da Seap. Ele será levado agora para exame de corpo e delito no IML e, em seguida, irá para cadeia", disse Torres.

Ainda durante a sexta-feira (6), Alejandro passou por uma série de exames psicológicos realizados por médicos do próprio hospital particular no qual estava internado. Conforme informações de funcionários do local, que preferiram não se identificar, o laudo confirmou que Alejandro não possui problemas psiquiátricos ou psicológicos, e que teria apenas passado por estresse nos últimos dia. O mesmo exame teria sido reavaliado por uma equipe técnica da Seap.

Valeiko é enteado do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) e, desde o dia 7 de outubro, ocupava uma cela individual na sede do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Zona Oeste da capital. No CDPM 1, o preso vai dividir a mesma cela com outros sete detentos.

A decisão da transferência de Valeiko foi expedida pela juíza Lina Marie da Central de Inquéritos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) na tarde dessa quinta-feira (5). De acordo com a juíza, o delegado do 19º DIP, Guilherme Torres, afirmou que não teria condições de manter Alejandro preso na carceragem da delegacia.

Cela pronta

Na última quarta-feira (4), a Seap informou ser possível a entrada do enteado do prefeito de Manaus no sistema penitenciário estadual. Valeiko e mais quatro foram indiciados pelo envolvimento no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto em um terreno no bairro Tarumã, Zona Oeste, após uma festa na casa de Alejandro.

Durante audiência de custódia, realizada na segunda-feira (2), a defesa fez quatro pedidos à Justiça, mas apenas um foi deferido pela juíza Lina Marie Cabral, conforme informou um dos advogados de Alejandro, Yuri Dantas.

A defesa pediu a revogação de prisão, que lhe fosse concedida a prisão domiciliar, que ele fosse internado em um hospital para tratamento e que ele permanecesse custodiado no 19º DIP. De todos, a magistrada concedeu apenas que ele permanecesse preso na delegacia ao invés de ser encaminhado para uma unidade prisional.

O advogado explicou que o pedido de internação e o de prisão domiciliar para Alejandro se faz necessário por conta do estado dele de saúde que vem apresentando um quadro que não é favorável. De acordo com Yuri, Alejandro vem apresentado problemas de pressão alta, batimento cardíaco elevado, variando de 140 a 160 quando ele está em repouso. “Solicitamos que ele fosse internado para verificarmos o que está causando esses problemas”, disse Dantas.

*Colaborou Cley Medeiros, Marcos Lima e Rafael Seixas.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Caso Flávio



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.