Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
INVESTIGAÇÃO

Alessandra Campêlo critica MAP; 'descaso com a população do Amazonas'

A parlamentar afirmou que, devido aos cancelamentos e atrasos nos voos, vai enviar uma representação contra a empresa ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM)



alessandra_19079201-7406-42C3-8E5D-19FF86561356.jpg Foto: Divulgação
11/03/2020 às 13:49

A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) disse que há um descaso da empresa de aviação MAP/Passaredo com a população do Amazonas. A parlamentar afirmou que, devido aos cancelamentos e atrasos nos voos, vai enviar uma representação contra a empresa ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM).

A declaração foi dada após discurso na Plenária da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), localizada no bairro Flores, Zona sul de Manaus, nesta quarta-feira (11).A deputada também afirmou que, além dos atrasos e voos cancelados, recebeu a denúncia de problemas internos como o atraso de salário dos funcionários.



"Recebi informações, de funcionários, que os salários estão atrasados entre 10 e 15 dias. E os que foram demitidos e fizeram acordos trabalhistas, receberam uma primeira parcela mas não o resto do pagamento. São problemas muito graves", disse a deputada.

Alessandra Campêlo acrescentou que vai ouvir os responsáveis pela empresa MAP/Passaredo em uma reunião técnica da Comissão de Transportes da ALE-AM e que vai solicitar ações do Procon-AM. "Os voos que operam no sul e sudeste estão ocorrendo normalmente. Apenas no Amazonas há esse descaso", disse a parlamentar.

O presidente da Comissão de Transportes da ALE-AM, Roberto Cidade (PV) disse ao A Crítica que a reunião técnica com os responsáveis pela MAP/Passaredo vai ser realizada na próxima quinta-feira (19). Ele falou que na reunião vai exigir cumpra as atribuições dela no Amazonas.

"A empresa tem deixado muito a mercê a população do interior. As pessoas compram a passagem e, chegam para embarcar, não tem aeronave. Ano passado fizemos uma audiência pública e os donos se comprometeram em solucionar esses problemas, mas ficou pior. Estão cancelando mais voos ainda", disse o parlamentar.

Histórico

Em 2019, após a compra da MAP pela Passaredo, oito municípios do Amazonas tiveram voos suspensos e houve um apagão aéreo desde o dia 20 de outubro do ano passado.  No último sábado (7),  a empresa MAP Linhas Aéreas informou que os voos 5968 (Amazonas - Parintins) das 7h00 e 5969 (Parintins - Amazonas) das 08:35 - hora local - foram cancelados devido a estação meteorológica inoperante no Aeroporto de Parintins.

A Companhia ressalta que a ausência de tais informações impede a operação conforme os regulamentos da ANAC.  A MAP informa ainda que a responsabilidade pela manutenção e operacionalidade da estação meteorológica é da Prefeitura de Parintins - que é a administradora aeroportuária - não tendo qualquer gestão por parte da companhia aérea.

A venda de passagens do trecho está preventivamente suspensa por conta da constante inoperabilidade da estação e assim que houver garantia da estabilidade das informações meteorológicas do aeroporto, a MAP voltará com a operação normalmente. Todas as regras da ANAC estão sendo seguidas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.