Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Manaus

Alfredo da Matta realiza primeiro curso de dermatologia à distância

A atividade, no formato Educação à Distância, é inédita na FUAM e será realizada através de teleconferências e ferramentas virtuais para a capacitação de profissionais de saúde, simultaneamente, em dois municípios do interior do Estado: Lábrea e Parintins



1.jpg Fachada da Fundação Alfredo da Matta (FUAM)
16/04/2013 às 14:57

A Fundação Alfredo da Matta (FUAM), órgão do Governo do Estado, deu início à primeira turma de capacitação à distância em hanseníase. A ação é desenvolvida em parceria com o Polo de Telemedicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) e Fundação Novartis.
 
A atividade, no formato Educação à Distância, é inédita na FUAM e será realizada através de teleconferências e ferramentas virtuais para a capacitação de profissionais de saúde, simultaneamente, em dois municípios do interior do Estado: Lábrea e Parintins.
 
O Curso Básico em Hanseníase, que começou na segunda-feira (15) e encerra na sexta-feira (19), faz parte do Projeto Telessaúde Aplicada ao Controle e Prevenção de Hanseníase nos Municípios do Estado do Amazonas, ação da Telessaúde na instituição. O projeto envolve investimentos de cerca de 170 mil dólares em equipamentos de alta definição (como máquinas fotográficas e webcams de alta resolução) e deslocamento de profissionais para implantação destas ferramentas nos municípios, recursos fomentados pela Fundação Novartis.
 
A Telessaúde é operacionalizada no Amazonas pela UEA e ganhou força na FUAM com a implementação do Ambulatório Virtual de Teledermatologia, antigo projeto da instituição, retomado efetivamente no ano de 2012. As ações incluem, ainda, a teleducação, com realização de cursos e treinamentos.
 
Sobre o curso e seus benefícios
 
O Curso Básico em Hanseníase tem como objetivo capacitar profissionais de saúde que atuam em municípios do interior do estado, atividade que já é realizada pela FUAM de forma presencial: profissionais da instituição visitam periodicamente municípios do interior para a execução da atividade, assim como existe uma agenda de cursos realizados na sede da Fundação.
 
A novidade é a utilização de tecnologias que permitirão a realização dos cursos sem a necessidade de deslocamento dos instrutores para o interior ou dos participantes para Manaus, agilizando e otimizando o processo, além de gerar economia para os municípios.
 
“A ideia de capacitar os profissionais de saúde dos municípios em hanseníase visa descentralizar o diagnóstico e a triagem de dermatologia no interior e em comunidades ribeirinhas. Isso fortalece o Programa de Controle da Hanseníase”, afirma o diretor Técnico e Médico da FUAM, Luiz Cláudio Dias.
 
Com a teleducação em hanseníase, os municípios participantes poderão envolver um número maior de profissionais para capacitação, fator que antes ficava limitado, devido a custos com o deslocamento das pessoas para Manaus. Para a Fundação Alfredo da Matta, as ferramentas tecnológicas possibilitarão a execução de mais de uma turma simultaneamente, ampliando o alcance das informações. Além disso, o profissional-instrutor não ficará longos períodos ausente da instituição.
 
Segundo o diretor Luiz Cláudio Dias, o curso terá dois momentos: a primeira etapa será com aulas ministradas por instrutores via teleconferência, ao vivo, da sede da Fundação Alfredo da Matta para as salas de aula montadas nos municípios, inicialmente Lábrea e Parintins.
 
Já a segunda etapa consiste num momento não presencial, via internet, no qual os treinandos terão acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizado (AVA), no site do Telessaúde Brasil Redes - Núcleo Amazonas. No AVA, cada aluno terá uma senha para acesso ao ambiente, uma espécie de ‘sala de aula’ virtual, onde os treinandos encontrarão material didático produzido pelos instrutores e propostas de atividades complementares. Além disso, o ambiente virtual também permite a troca de informações entre alunos cadastrados e instrutores.
 
A primeira turma do Curso Básico em Hanseníase à distância da FUAM terá turmas em dois horários (manhã e tarde) e serão transmitidas da sede da Fundação Alfredo da Matta, inicialmente apenas para os municípios de Lábrea e Parintins. A expectativa é que após a implantação e avaliação destas turmas, outros municípios sejam beneficiados pelas ferramentas. 

*Com informações da assessoria




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.