Publicidade
Manaus
AGRESSÃO

Aluno agride professor dentro da sala de aula na Ufam, diz Faculdade de Letras

Segundo alunos, a agressão teria sido originada após uma aula com a temática de política. A Ufam disse que está investigado o caso 05/10/2018 às 15:55
Show sala de aula bbc07b6e 722b 45fb a744 6075dbd5a6e3
O aluno agrediu o professor dentro da sala de aula (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Um professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Departamento de Letras, foi agredido esta semana por um aluno do curso de Língua Espanhola. Segundo acadêmicos, a agressão teria sido originada após uma aula com a temática de política. A própria Faculdade de Letras (FET) da instituição confirmou o ocorrido por meio de uma publicação no Facebook.

A página da FET na rede social compartilhou a publicação de um estudante que mostrava uma carta de repúdio lida no II Seminário Acadêmico do departamento. No documento, o Programa de Pós-Graduação em Letras da Ufam (PPL-AM), manifestou o "total repúdio à agressão sofrida pelo professor Marcondes Abreu durante aula ministrada para a graduação de letras".

Na carta de repúdio, o PPL-AM afirma que o "professor foi agredido por um aluno, em atitude fascista, na qual evidenciaram-se o ódio, a falta de respeito e a tentativa de silenciamento do professor, que em sala de aula, cumpria seu papel de discutir as questões que permeiam o discurso".

O departamento também cobrou que a atitude do aluno não fique impune. Eles cobram que à direção da Faculdade de Letras e à Reitoria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) tomem as devidas providências cabíveis sobre o caso.

 "Como discentes do PPFL/Ufam, preocupados que somos com esse momento histórico em que vemos tomarem fôlegos discursos e tentativas de silenciamento e agressão contra os que não se alinham ao ódio, à violência, à misoginia, a homofobia e ao apagamento de minorias, dizemos em unissomo, BASTA (sic)!", aponta os professores, no documento.

'Calados'

Por meio de nota divulgada pelo Facebook, o Centro Acadêmico de Letras Língua Espanhola também lamentou o ocorrido, afirmando que se solidariza com o professor e alunos do curso diante dos fatos dos últimos dias.

O Centro Acadêmico de Língua Espanhola também afirmou que busca sempre atuar em busca do "auxílio e orientação aos estudantes, na melhoria da formação dos futuros professores de língua espanhola, e de manter um bom relacionamento entre todos".

O departamento do curso destacou que espera que todos os fatos sejam analisados e que atitudes sejam tomadas. "O que aconteceu nos serve de alerta para refletir sobre o ensino, a valorização do professor, a vida acadêmica e saúda dos estudantes e servidores em geral".

A reportagem esteve na Ufam na tarde dessa quinta-feira (4) e tentou falar com o professor e o aluno envolvido na agressão, mas nenhum deles quiseram se pronunciar sobre o caso.

Investigação

Procurada pelo Portal A Crítica, a assessoria de imprensa da Ufam afirmou que formalmente ainda não houve registro do caso na Ouvidoria da Instituição, setor onde são iniciados os trâmites de apuração de denúncias nesse cerne.

A Ufam destacou que está apurando, no âmbito da unidade, os fatos ocorridos na noite dessa quarta-feira, seguindo os procedimentos administrativos para garantir providências necessárias.

Ainda a assessoria completou que "repudia e combate toda e qualquer forma de violência contra a integridade humana" e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimento que se façam necessários.

Publicidade
Publicidade